Sábado, Setembro 24, 2022
Sábado, Setembro 24, 2022

Hóquei/Futsal: Grandes já preparam época na Elite

Data:

Partilhar artigo:

O HC Turquel e o CCRD Burinhosa deram a “stickada” e o “pontapé de saída” inicial para a época 2020/2021. Os Brutos dos Queixos vão iniciar a 9.ª época consecutiva na 1.ª Divisão Nacional e ao leme da equipa continua o técnico João Simões. Já Alex Pinto continua no comando dos burinhosenses, que vão cumprir a 7.ª época consecutiva no convívio dos grandes.

O HC Turquel e o CCRD Burinhosa deram a “stickada” e o “pontapé de saída” inicial para a época 2020/2021. Os Brutos dos Queixos vão iniciar a 9.ª época consecutiva na 1.ª Divisão Nacional e ao leme da equipa continua o técnico João Simões. Já Alex Pinto continua no comando dos burinhosenses, que vão cumprir a 7.ª época consecutiva no convívio dos grandes.

Na aldeia do hóquei, o clube garantiu o regresso de Tiago Rafael (ex-Reus), experiente jogador formado na cantera do clube e a contratação de Tomás Moreira (ex-CS Noisy), subindo à equipa principal o jovem guarda-redes Gonçalo Duarte e os colegas Afonso Severino e Daniel Passos. Porém, e apesar de terem garantido a qualificação para a Taça WSE, os Brutos dos Queixos não se inscreveram na competição justificando-se com a “segurança de todos os atletas, equipa técnica e membros diretivos”.

“Face às condições de saúde em que nos encontramos, uma vez que não existiu nenhuma informação por parte da entidade organizadora de que ajustes seriam necessários para salvaguardar a nossa equipa e fruto do período económico indefinido, a direção do clube decidiu não participar”, explicou o técnico turquelense ao REGIÃO DE CISTER, informando que a decisão foi “plenamente aceite por todo o grupo de trabalho”.

Relativamente ao plantel, João Simões destaca a permanência da “espinha dorsal” da equipa, explicando que a subida de três ex-juniores é “fruto do valor que eles apresentam e de um trabalho de base na formação que envolve muita gente que trabalha diariamente em prol do presente e futuro do clube”. O técnico recusa fazer comparações com o plantel da temporada anterior, ressalvando que na época passada, o “plantel deu uma resposta muito positiva e conseguiu fazer todo o campeonato entre os nove primeiros classificados, que foi sempre o objetivo”.

Nesta época o clube reativou a equipa B, que vai jogar a 3.ª Divisão nacional. João Simões reitera, assim, que o “plantel do HC Turquel, além dos dez jogadores que o compõem, está aberto aos juniores e aos jogadores da equipa B que vão participar regularmente nos treinos numa perspetiva de crescimento e integração”.

A pré-temporada decorre sob “diversas medidas de prevenção” e para a nova temporada o clube aponta ao playoff, que integra o novo quadro competitivo do campeonato, e na qual constam as equipas que vão lutar pelo título de campeão nacional. “Podem contar com uma equipa unida, intensa, organizada e competitiva para o alcançar”, remata o técnico.

Entretanto, o clube já conheceu o calendário para a fase regular do campeonato, e a estreia está marcada para o próximo dia 26 de setembro com a receção ao HC Braga.  Se o campeonato não for interrompido, o clube vai atingir este ano civil o jogo 500 na 1.ª Divisão nacional. Um marco histórico.

A norte do concelho, também o CCRD Burinhosa já iniciou a “operação campeonato 2020/2021”. O clube manteve a base do plantel que terminou a época passada, acrescentando as chegadas de Vitinho (ex-Ferreira do Zêzêre), Beto (ex-Amarense) e Piter (ex-Intelli Tempersul).

A equipa vai preparando a próxima temporada e o técnico caldense realça o valor que os reforços vão trazer ao plantel: “Mais importante do que a competição, equipa ou até o país de onde vêm, é o que trazem com eles. Acreditamos que todos eles poderão acrescentar algo à equipa com a sua qualidade”.

“O CCRD Burinhosa não é uma equipa profissional e como tal, o plantel, por força das exigências da competição, poderá ser ajustado a qualquer momento. Estaremos sempre atentos ao mercado e iremos procurar reforçar o plantel da melhor forma possível, perante os recursos que temos ao dispor”, acrescenta Alex Pinto.

O timoneiro do CCRD Burinhosa sublinha que “tal como a maioria das instituições desportivas amadoras em Portugal”, o clube também atravessa um momento complicado nesta fase. “Os apoios por parte da Federação são parcos e vão valendo os apoios do município e de alguns, cada vez menos, patrocinadores”, lamenta.

Devido ao alargamento da 1.ª Divisão a 16 equipas, e que Alex Pinto considera “errado”, o plantel ainda pode sofrer alguns ajustes e nos trabalhos de pré-época têm marcado presença Alexandre Oliveira e Francisco Monteiro, da equipa B. “Irão com toda a certeza ser chamados mais jogadores da equipa B ao longo da época”, asseverou.

O início do campeonato está marcado para o próximo dia 3 de outubro e o calendário está dependente das equipas que ainda vão disputar o playoff de acesso ao escalão máximo.

Durante a temporada, o clube deverá atingir, naturalmente, o golo 500 no convívio dos grandes. Uma marca notável para o único representante do distrito na 1.ª Divisão nacional e que em 2014/2015 fez a estreia na Elite. Os dados estão lançados. Resta esperar por “melhores notícias no campeonato da saúde pública”.

 

Foto: Lucas Luís/HC Turquel

AD Footer
spot_img

Artigos Relacionados

“Passeio Sénior 2022” levou centena de idosos à Feira de São Mateus

A iniciativa “Passeio Sénior 2022”, promovida pela União das Freguesias de Alcobaça e Vestiaria (UFAV), levou, este dia...

OesteCim abre concurso para contrataçãode oito novos bombeiros sapadores

A Comunidade Intermunicipal do Oeste (OesteCim), da qual fazem parte os municípios de Alcobaça e da Nazaré, abriu...

Atletismo: Nazareno Victor Zabumba eleito treinador do ano

Victor Zabumba foi eleito o treinador do Ano 2022, na disciplina de velocidade e barreiras, pela Associação De...

Corpo deu à costa na Praia de Vale Furado

O corpo de um homem, já cadáver, deu à costa na manhã desta quinta-feira, na Praia de Vale...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!