Quinta-feira, Fevereiro 9, 2023
Quinta-feira, Fevereiro 9, 2023

Obras do Multiusos de Alcobaça e da ALEB arrancam em fevereiro

Data:

Partilhar artigo:

As empreitadas de construção do Pavilhão Multiusos e da Zona Empresarial Responsável da Benedita (conhecida como ALEB) vão arrancar no próximo mês de fevereiro.

As empreitadas de construção do Pavilhão Multiusos e da Zona Empresarial Responsável da Benedita (conhecida como ALEB) vão arrancar no próximo mês de fevereiro.

Após a assinatura dos contratos de empreitada, realizados no passado mês de novembro, os projetos foram submetidos ao Tribunal de Contas que recentemente lhes deu parecer favorável e que permitem o arranque das obras. A perspetiva da autarquia é que as empreitadas sejam concluídas em 2022.

Região de Cister - Assine já!

“São, sem dúvida, excelentes notícias para toda a região. Trata-se de duas obras referenciais que abrem novas perspetivas de futuro em matéria de atratividade, investimento e empregabilidade do concelho de Alcobaça, mas cujo impacto alarga-se a um território bem mais vasto”, declarou o presidente de Câmara de Alcobaça em comunicado.

Com um orçamento de 4,5 milhões de euros, o Pavilhão Multiusos na cidade de Alcobaça pretende dar resposta a duas intenções: a requalificação do MercoAlcobaça e a dotação de um espaço multifuncional. Localizado à entrada norte da cidade, o projeto visa renovar todo o edifício melhorando as condições de conforto, de isolamento térmico e acústico, conferindo-lhe “uma nova imagem, mais contemporânea e nobre”. “O Pavilhão Multiusos constituirá toda uma nova valência a nível de capacidade organização de grandes eventos desportivos, culturais, políticos e sociais”, explica Paulo Inácio.

Por sua vez, a ALEB é um dos projetos mais aguardados pelos beneditenses, tendo enfrentado vários contratempos ao longo dos anos. Este será a maior obra alguma vez feita pela autarquia e está avaliada em 7,5 milhões de euros. A ALEB será edificada na Quinta da Serra (junto ao IC2) e inclui uma área de 53,7 hectares dividida em 73 parcelas que se destinam à instalação de indústria, logística, armazenagem, comércio e serviços. “Irá satisfazer finalmente uma justa reivindicação da freguesia com mais de 30 anos, representando uma excelente oportunidade quer para a reordenação territorial do tecido empresarial da região, quer para potenciar o espírito empreendedor que tão bem caracteriza os beneditenses”, afirma o presidente da Câmara de Alcobaça.

AD Footer

Artigos Relacionados

Três em um

#1 JANTAR DE AMIGOS Atualmente um jantar de amigos é algo que me põe nervoso. Há tanta coisa em questão...

José Inácio é o rosto do café que é “capital da imperial”

Corria o ano de 1968 quando José Inácio decidiu investir num estabelecimento no Silval. O nome dado ao...

Coleção de cerâmica projeta voz de Sónia Tavares

Uma peça de cerâmica pode ter várias formas, tamanhos e cores. E se lhe dissermos que também pode...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!