Terça-feira, Agosto 16, 2022
Terça-feira, Agosto 16, 2022

Cistermúsica celebra 30 anos com meia centena de espetáculos

Data:

Partilhar artigo:

O Cistermúsica vai celebrar a 30.ª edição do festival com meia centena de espetáculos, entre 1 de julho e 6 de agosto, naquela que será a maior programação de sempre, centrada nos “amores proibidos”.

Este conteúdo é apenas para assinantes

Por favor, assine ou entre na sua conta para desbloquear este conteúdo.

Da ópera à música de câmara, passando pelos recitais e concertos sinfónicos, o festival vai também voltar a incluir, além da música erudita, a programação “Outros Mundos”, este ano robustecida com vários espetáculos que abarcam jazz, fado, gospel, músicas do mundo e dança contemporânea. “Todos os anos tentamos que o Cistermúsica seja um clássico maior para todos”, sublinhou o diretor-geral do festival, Rui Morais.

A abertura do Cistermúsica, a 1 de julho, será no anfiteatro da Cerca do Mosteiro, com a Gala Lírica “Amores Proibidos”, pela Orquestra de Câmara Portuguesa dirigida por Pedro Carneiro, e acompanhada pelas solistas Carla Caramujo e Cátia Moreso, que vão interpretar várias árias e peças dedicadas a Inês de Castro, Romeu e Julieta e outras paixões da História.

A programação principal inclui também um recital de piano com Artur Pizarro, a 3 de julho, “Voces Celestes & Real Câmara” com Paul Agnew, a 8 de julho, a ópera de Alexandre Delgado “O doido e a morte”, no dia 31 de julho, ou o concerto encenado com música do mesmo compositor, “Rei Lear, a partir da tragédia de Shakespeare”, no dia 5 de agosto.

Entre os destaques desta edição constam ainda a atuação do ensemble Cister Meta Orchestra com a fadista Cristina Branco, no dia 9 de julho, os bailados “Memorial do Convento” e “Romeu e Julieta”, interpretados pela Dança e Diálogos e Quorum Ballet, respetivamente, nos dias 7 e 15 de julho, ou o concerto do americano John Pizzarelli a cantar Nat King Cole, no dia 21 de julho.

Esta edição terá novamente uma forte componente sinfónica, com concertos no grande palco da Cerca do Mosteiro a 22 de julho, pela Orquestra Filarmónica Portuguesa, pela Orquestra Metropolitana de Lisboa, no dia 24, pela Orquestra XXI, no dia 26, e pela Jovem Orquestra Portuguesa, a 4 de agosto.

De destacar ainda que a organização oferece este ano mais um novo “palco” do Cistermúsica – o bosque –, espaço ao ar livre junto à Ala Sul do Mosteiro para concertos de entrada livre pensados para todos os públicos e com um conceito mais “cool”. Logo no primeiro fim de semana do Festival o “Jazz ao Bosque” conta com dois concertos internacionais: um trio de jazz oriundo da Suíça (Vein Trio, dia 2) e um trio de acordeões polaco (Motion Trio, dia 3).

AD Footer
spot_img

Artigos Relacionados

Capotamento de veículo provoca um ferido em Alfeizerão

O capotamento de um veículo ligeiro de passageiros, ocorrido na manhã desta terça-feira, na curva junto à Pousada...

Tradição de Santa Susana recriou jogo de hóquei com… burros

A tradição ainda é o que era, pelo menos em Turquel. As comemorações em honra de Santa Susana,...

Jovens participam em ações de sensibilização e limpeza de praias na Nazaré

Arranca, esta terça-feira, o projeto "A Praia é nossa. O responsável és tu!, da Câmara da Nazaré, integrado...

Alemão e grego dinamizam projeto com objetos de praia em Alcobaça

“Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se tranforma”. A célebre frase de Antoine Lavoisier pode...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!