Quarta-feira, Outubro 5, 2022
Quarta-feira, Outubro 5, 2022

Baú das Memórias abre como espaço cultural em Alfeizerão

Data:

Partilhar artigo:

Demorou, mas está finalmente aberto o “Baú das Memórias”, na Rua Luís de Camões, no centro da vila de Alfeizerão. O espaço, que outrora foi uma habitação, foi doado à Junta pela professora Maria de Fátima Ferreira Lopes, por intermédio do pai, Augusto da Silva Lopes, para ser aberto como um pequeno centro cultural.

Este conteúdo é apenas para assinantes

Por favor, assine ou entre na sua conta para desbloquear este conteúdo.

“Este projeto nasceu de uma vontade do senhor Augusto, uma vez que a filha pretendia doar este espaço à população“, lembrou o presidente da Junta de Alfeizerão, durante a inauguração do espaço cultural, que decorreu no passado dia 3 de setembro.

A antiga habitação, que data de 1800 e que foi uma parte da casa agrícola da família Cabaço e herdeiros, surge agora com dois espaços de exposição (no piso inferior e no 1.º piso), que albergam parte do espólio da família do benemérito, e uma biblioteca (no 2.º piso). “Maria de Fátima Ferreira Lopes queria que Alfeizerão tivesse um espaço dedicado à cultura”, reforça Leonel Ribeiro, explicando que parte do espólio era da professora, já falecida, e a outra parte foi doada pela população. “Além de ceder o terreno e o edifício, ainda pagou parte das obras com uma parte da herança dela”, acrescentou o autarca, que pretende agora trazer as escolas e fazer oficinas de artes plásticas naquele espaço para “trabalhar a parte manual, como a cerâmica e a tapeçaria.

“O senhor Augusto mostrou uma enorme generosidade ao oferecer o edifício, as obras e parte da coleção”, salientou a vice-presidente da Câmara de Alcobaça, que se mostrou disponível para colaborar com a programação do Baú das Memórias. Inês Silva olha para o espaço cultural como “um lugar para o encontro de gerações, uma casa aberta a exposições e a tertúlias”. “Nem todas as freguesias têm um espaço cultural e que têm alguém disponível para dinamizar”, acrescentou a vereadora da Cultura.
José Coutinho, funcionário da Junta, assegurou as obras e a catalogação dos livros.

Augusto Lopes, um lisboeta que esteve sempre ligado a Alfeizerão, inclusivamente ao tradicional Pão-de-Ló de Alfeizerão. Ainda que ficasse impedido de participar na inauguração do espaço devido a uma queda, António Lopes assistiu à cerimónia através de um vídeo. Com 98 anos, o benemérito fez-se representar por um sobrinho.

Desde que a casa foi doada, a Junta fez várias intervenções no espaço, entre as quais a instalação de um elevador com o apoio do Município, orçadas em 100 mil euros.

O Baú das Memórias estará aberto durante os dias úteis entre as 10 e as 13 horas e as 14 e as 16 horas.

AD Footer

Artigos Relacionados

Veio ter comigo hoje a poesia

Hoje a poesia veio ter comigo em forma de notícia e não poema. Um de nós, um dos...

Peões causam perigo no atravessamento da EN242 na Nazaré

O perigo para peões e automobilistas na Estrada Nacional 242, entre a rotunda do Pavilhão Municipal e a...

Livro enaltece maior produtora de garrafas do País há 80 anos

Mais do que um livro sobre uma fábrica de garrafas, a obra do historiador Tiago Inácio, apresentada no...

Rui Morais na administração do Teatro Nacional de São Carlos

Há um alcobacense na nova administração do Organismo de Produção Artística (Opart), que gere o Teatro Nacional de...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!