Segunda-feira, Junho 17, 2024
Segunda-feira, Junho 17, 2024

Honório a letras de ouro na história da mítica Taça

Data:

Partilhar artigo:

Lucas Honório Santos é um jogador que está já entre os nomes incontornáveis do Sp. Tomar. Isto porque apontou dois golos que ajudaram o Sp. Tomar a conquistar a Taça de Portugal pela primeira vez na sua história. E logo numa fase final realizada na fortaleza nabantina. No passado domingo, os “leões do Nabão” venceram o Sporting (5-5 no tempo regulamentar e 3-1 após penáltis) e levantaram o “caneco”.

Já depois de ter eliminado o FC Porto (5-3), na meia-final, a formação liderada por Nuno Lopes chegou ao grande jogo com ambições de conquistar o título e… não vacilou.

Começou melhor o Sporting, abrindo o ativo por intermédio de Gonzalo Romero, ao que respondeu o Sp. Tomar por Lucas Honório, convertendo com sucesso um penálti e iniciando a reviravolta para a formação da casa, que chegou a ter dois golos de vantagem, fruto dos tentos apontados por Pedro Martins e Franco Ferruccio.

Região de Cister - Assine já!

Matias Platero e Gonzalo Romero, novamente, empataram a contenda, com Toni Perez a ser o autor de nova reviravolta e a colocar a pressão do lado do Sp. Tomar. Contudo, o destino parecia querer que a Taça ficasse mesmo em casa, e, a 50 segundos do apito final, Tomás Moreira (ex-HC Turquel) igualou o resultado, levando a partida para prolongamento.

Nessa fase do jogo, o Sporting voltou a adiantar-se por Gonzalo Romero – que chegou ao hat-trick –, ainda na primeira parte do prolongamento, mas Lucas Honório Santos estava inspirado e, a 2m40s do final, empatou o encontro, na recarga a um penálti por ele desperdiçado, obrigando ao desempate por… penáltis. Aí, o turquelense desperdiçou a sua tentativa, mas valeu-se da eficácia de Tomás Moreira, Guilherme Silva e Filipe Almeida para conquistar um título inédito na sua carreira e, também, na história do clube.

“Foi um momento único na minha carreira”, admitiu o jovem, de 19 anos, ao REGIÃO DE CISTER. Sobre os momentos cruciais no encontro – os dois penáltis –, o turquelense confessou que já “estava preparado” e que foram ocasiões mais fáceis de encarar “pela confiança transmitida não só pela equipa técnica, como pelos colegas de equipa”, stickou.
Para mais tarde recordar.

AD Footer

Artigos Relacionados

Futsal: Dupla da Benedita conquista inédito tetracampeonato nacional

Os técnicos Nuno Dias e Paulo Luís, o primeiro residente na Benedita e o segundo natural da freguesia,...

GNR apreende 334 artigos contrafeitos em São Martinho do Porto

O Posto Territorial da Guarda Nacional Republicana (GNR) de São Martinho do Porto apreendeu, esta quinta-feira, em São...

Reportagem do REGIÃO DE CISTER ganha prémio nacional

A reportagem “Tornaram-se autênticos heróis na arte de cuidar dos (seus) heróis”, da autoria do jornalista Rafael Raimundo,...

Menopausa

A negligência na nossa vida reprodutiva, que já agora, só é valorizada quando podemos ter filhos, é uma...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!