Câmara aguarda autorização para intervir nos passadiços de São Martinho

A Câmara de Alcobaça está a aguardar a autorização da Agência Portuguesa do Ambiente para retirar os barrotes que se encontrem em avançado estado de degradação nos passadiços de São Martinho do Porto, numa operação que será conduzida pela Junta de Freguesia. 

A autarquia recebeu a garantia de que a obra de reabilitação daquela estrutura apenas avançará “depois do verão”, revelou o presidente da Câmara.

Paulo Inácio afirmou que a intervenção deverá implicar um custo de 100 mil euros, mas que não resolverá todos os problemas nos passadiços, havendo “necessidade” de se planear uma intervenção mais profunda. Nesse sentido, aliás, existem contactos entre a Câmara e o Governo, estando agendada para os próximos dias uma reunião com o secretário de Estado do Ordenamento do Território.

Em cima da mesa está a transferência da propriedade dos passadiços para a Câmara de Alcobaça, por forma a permitir que a obra seja candidata a fundos europeus. 

“Foi a confirmação do pior cenário que já se previa”, lamentou Carlos Bonifácio (CDS-PP), tal como César Santos (PS), que acreditava ser possível realizar a obra “ainda antes do verão, como fora transmitido”.

O chefe do executivo municipal anunciou, ainda, a intenção de apresentar candidaturas ao Desenvolvimento Local de Base Comunitária do Oeste, gerido pela Associação Leader Oeste, que foi contemplada com uma verba de 2 milhões de euros para realizar investimentos na faixa costeira. Como o concelho de Alcobaça ainda não foi contemplado com qualquer verba, existe a “expetativa legítima” de que venha, este ano, a beneficiar de alguns apoios.

Em discussão está a elaboração de uma candidatura para fazer projeto de um passadiço a acompanhar o rio de Salir, no lado da margem de Alcobaça, até à ponte que divide os concelhos de Alcobaça e Caldas da Rainha.

Mas há mais: em São Martinho do Porto, o Clube Náutico poderá avançar com uma candidatura para arranjar o cais (retirar o pontão e substituir guindaste), procurando corrigir uma anterior candidatura que foi rejeitada.

“Como Alcobaça não foi contemplada no primeiro ano, temos expetativa de ser agora contemplados”, assumiu Paulo Inácio na sessão pública do executivo municipal de anteontem, antes de revelar que o Clube Náutico de São Martinho do Porto também pretende candidatar-se para a aquisição de uma embarcação de nove passageiros e de haver a possibilidade de outra candidatura para escolas de surf e bodyboard no Norte do concelho.