CorpóreaMente incentiva profissionais a libertar stress

Com o intuito de diminuir o nível de exaustão emocional dos profissionais educativos, a Academia de Música de Alcobaça criou o projeto “CorpóreaMente”. A iniciativa, inédita no País, visa desafiar professores, auxiliares de educação e profissionais de secretariado do Agrupamento de Escolas de Cister a libertar a mente com um pezinho de dança.

A ideia para a atividade surgiu no decorrer da apresentação do projeto “Ser+”, suportada nos vários estudos de âmbito nacional que revelam que mais de 60% dos professores portugueses sofrem de exaustão emocional, provocada pela excessiva burocracia e indisciplina dos alunos. “A ideia para esta iniciativa emergiu quando fomos confrontados com o facto do mal-estar dos jovens nas escolas ser cada vez maior e estar, em parte, relacionado com o burnout apresentado por muitos professores” revela Dalila Vicente. De acordo com a coordenadora da atividade, a grande maioria das soluções apresentadas pelo “Ser +” eram direcionadas aos alunos, deixando o problema de exaustão apresentada pelos docentes sem solução. “Existem dois problemas e visto que o dos jovens tinha várias sugestões de solução, considerámos que era importante criar uma resposta para docentes e auxiliares de educação”, sublinha a responsável.

Deste modo, o “CorpóreaMente” convida a criação de um ambiente descontraído e de convivialidade em que através da expressão corporal e dança, os profissionais podem desenvolver o seu bem-estar. “O objetivo é trabalhar técnicas de improvisação, que podem ser adaptadas à resistência física e à capacidade motora de cada indivíduo”, descreve Dalila Vicente. As aulas, gratuitas e com o tempo médio de 45 minutos, não têm coreografias fixas e são constituídas por uma sequência de aquecimento e, posteriormente, de relaxamento.

A dinamização das aulas, com frequência bissemanal, será da responsabilidade da psicomotricista Cátia Bessa e da docente formada em dança Cátia Lopes. “Contamos com profissionais formadas para o efeito o que nos deixa confiantes quanto à eficácia do projeto”, declara.

Para a Academia de Música de Alcobaça, o sucesso do projeto será refletido no bem-estar dos profissionais, mas também nas suas relações profissionais e até pessoais. “Estando o professor melhor consigo mesmo, estará certamente mais recetivo ao convívio saudável com o aluno no contexto de sala de aula. Este é o objetivo final”, sublinha a docente.

As inscrições para os interessados em integrar o CorpóreaMente decorrem até ao final do mês e as turmas podem incluir 30 pessoas.

“Este é um projeto único e de máxima pertinência. Uma oportunidade para que os docentes, que normalmente estão sempre a pensar nas responsabilidades e nas tarefas que têm de concretizar, se consigam abstrair dos desafios diários e aproveitar o momento”, conclui.