Futsal: Os guardiões da amizade

Durante os treinos e nos jogos “lutam” pela titularidade na baliza da Bury. Na vida, são “irmãos”, ao ponto de João Azevedo ter aceitado o convite de John Welton para ser o padrinho de casamento dele, marcado para o próximo ano. Os guarda-redes do CCRD Burinhosa são a dupla de guardiões que há mais tempo permanece junta na Liga Placard. 

“Tinha ido a casa do Welton para fazermos um churrasco e no fim, já com um copo a mais, ele vira-se e diz: ‘já que aqui estamos queria aproveitar para vos convidar para serem meus padrinhos de casamento’”, recorda ao REGIÃO DE CISTER João Azevedo, que apesar do convite inesperado não poderia dizer que não.

Já para o brasileiro John Welton a escolha só podia ser uma: “Não fazia sentido não ser ele o meu padrinho de casamento depois da forte amizade que construímos ao longo destes anos de Burinhosa”, revela.

John Welton foi o primeiro dos guarda-redes a chegar ao clube. Sem uma vida estável, foi na aldeia do futsal que deu um novo rumo à vida  e à carreira em 2014/15, na época de estreia do clube na 1.ª Divisão nacional.

Duas épocas volvidas e João Azevedo, também conhecido como Rato, juntou-se ao clube e, desde então, esta tem sido a dupla que tem defendido as redes burinhosenses nas últimas cinco épocas. 

Curiosamente, a primeira impressão que tiveram um do outro não foi a melhor. “Ele era um bocado maluco”, brinca o brasileiro. Já João Azevedo destacou a “amplitude” da voz de Welton. “Deu logo para perceber que faltava ali qualquer coisa”, recorda o internacional português, entre risos.

Durante as cinco épocas que já somam lado a lado, a amizade foi crescendo, mas há um momento que os dois jogadores marcam como fundamentais na consolidação da relação: a chegada à final da Taça de Portugal em 2016/17. “Ficámos no mesmo quarto e foi também aí que a nossa amizade começou a crescer”, assevera João Azevedo.

Durante a semana, os atletas treinam por uma vaga na baliza no fim de semana, mas nem por isso deixa de haver cumplicidade. “Damos sempre um abraço depois do aquecimento e quem joga tem sempre o apoio incondicional do que fica de fora”, ressalva John Welton, explicando que os dois vivem os golos sofridos pelo colega como se dos seus se tratassem.

Tanto que depois de cada jogo, juntam-se à mesa para “discutir” o que correu bem e o que falhou naquela partida.

Para o sucesso da dupla, “Rato” aponta os gostos idênticos, como andar de mota, mas também a confiança entre ambos. “Como amigos vamos treinar sempre com alegria e confiança, sem nunca desconfiar um do outro.

E por isso conseguimos libertar-nos e dar o melhor de nós”, remata o guardião que vai assistir na primeira fila ao casamento do “irmão” John Welton.

Dupla soma mais de 200 jogos pela Bury

A estabilidade da dupla de guarda-redes é evidente e juntos somam 205 jogos com o emblema do CCRD Burinhosa ao peito, número que poucas duplas atingiram juntas pelo mesmo clube no principal escalão nacional.

John Welton já ultrapassou a centena de jogos pelo clube da aldeia do futsal, enquanto João Azevedo deverá atingir ainda este ano a marca centenária.

Entre vitórias, umas mais suadas que outras, empates e derrotas, os laços de amizade e companheirismo entre os guardiões John Welton e João Azevedo dificilmente se vão quebrar. Até porque, como disseram em jeito de brincadeira, para onde for um, o outro vai atrás.

Nem que seja “só para mais um copo”...