Orçamento Participativo de Porto de Mós alargado a jovens maiores de 16 anos

A edição deste ano do Orçamento Participativo de Porto de Mós prevê a participação de jovens maiores de 16 anos. Outra das novidades é a votação obrigatória em dois projetos a concurso.

A primeira etapa do Orçamento Participativo está aberta até 30 de abril. Nesta fase, que se inicia a 1 de março, os munícipes são convidados a elaborar os projetos de valor que não ultrapasse os 75 mil euros e a submetê-los online em op.municipio-portodemos.pt.  Poderão recorrer, em alternativa, a impresso de candidatura, em papel, disponível na Câmara e Juntas de Freguesia.

Na última edição apresentaram-se a concurso seis propostas que envolveram 1261 munícipes no processo de votação.

Foi eleito o projeto “Requalificação e restauro da talha dourada da antiga igreja matriz de Mira de Aire”.  Para a proponente Susana Reis, a apresentação do projeto é uma “tentativa de valorização do acervo que trave o processo de degradação dos retábulos em talha dourada, preservando o nosso património, mas sobretudo a nossa identidade e história”.

Na edição de 2019, foi eleito o projeto “Construção da envolvente exterior a um ginásio na Escola Secundária de Mira de Aire”, obra considerada pelo seu proponente, João José Almeida, “de grande relevância para a comunidade escolar”.

Na primeira edição do Orçamento Participativos, em 2018, foi distinguido o projeto “Reabilitação do campo desportivo da Chã” com a construção de uma pista de “pumptrack”. A obra executada é “pouco usual em Portugal” sendo a pista “uma das melhores do país”, refere o proponente, Luís Filipe Boal.