Sara Vieira dá cartas no mundo das artes ilustrativas

Após ter concluído os estudos superiores em Portugal, rumou a França em busca de novas oportunidades para sair da sua zona de conforto e alargar horizontes. Sara Vieira, ilustradora natural do Alqueidão da Serra, do concelho de Porto de Mós, estabeleceu-se em Paris há quatro anos, onde tem encontrado “grandes estímulos” para desenvolver a sua arte. 

Gosta de trabalhar em vários projetos em simultâneo, de diferentes áreas. Atualmente está envolvida no projeto “Lágrima”, um livro que vai ser reeditado pelo leiriense André Pereira. A parceria começou com uma “brincadeira” na altura do confinamento. “O André pediu-me para ilustrar a frase ‘Um escritor nunca morre só quando escreve’”, começa por contar Sara Vieira ao REGIÃO DE CISTER. “De seguida fez-me o convite para colaborar na reedição do seu livro, contribuindo com algo diferente”, adianta. “Já tinha lido a obra e identifiquei-me bastante com o projeto”, acrescenta a ilustradora. O romance aborda a história de uns pais que perdem o seu filho “muito pouco convencional”. Em “Lágrima”, quando Tomás morre, Clara chora e Afonso ri. “O objetivo é quebrar com a normalidade e, ao mesmo tempo, brincar com o público”, sublinha a alqueidoense. “Tem sido uma experiência com uma troca de ideias enriquecedora”, acrescenta. A obra vai ser lançada no final deste ano.

Sara Vieira também está a desenvolver “Exit”, que envolve a sonoplastia e é realizado no âmbito de um “open call” do Museu da Universidade Nacional de Educação de Taipei e ainda outro projeto de cerâmica que se encontra em fase de experimentação plástica. O trabalho da ilustradora vai sendo conhecido cada vez mais longe. Há um ano, a artista marcava presença na oitava edição da Bienal Internacional de Arte, em Pequim, na China, um dos principais eventos internacionais de artes visuais, onde estiveram representados artistas de todo o mundo. No evento a artista expôs o seu projeto “Protect our Land” (Protege a tua Terra), uma interpretação gráfica do seu “próprio interior”, desenvolvida para ir ao encontro do tema da bienal, “Um mundo colorido e um futuro compartilhado”. Estar a representar Portugal neste evento da China foi para a ilustradora uma “grande concretização” e um importante passo no seu percurso profissional. 

Sara Vieira tem participado em diversas exposições internacionais. Já expôs em grandes cidades como Barcelona, Praga, Hong Kong e Berlim. A artista é licenciada em Artes Plásticas pela Escola Superior de Artes e Design de Caldas da Rainha e em Educação Artística pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa e mestre em Gestão Cultural também pela Escola Superior de Artes e Design de Caldas da Rainha. Realizou ainda formações em Iconografia da Arte na Universidade Popular de Neuchatel, na Suíça, e “Arte Moderna e Contemporânea em cinco gestos”, na Escola Centre Pompidou, em Paris. 

A viver em Versalhes, trabalha em simultâneo com projetos de mediação artística na Fundação Anticipations e Galerie des Galeries, em Paris.