Sábado, Novembro 26, 2022
Sábado, Novembro 26, 2022

Música com gente especial

Data:

Partilhar artigo:

Há momentos em que temos de fechar os olhos para entrarmos em mundos diferentes. Hoje [dia 12, quinta-feira] não foi preciso, ainda que, por momentos, os olhos se fechassem por emoção. Rodeio-me de pessoas especiais. Tão especiais que em breve voltarei para acompanhá-las em mais uma hora de alegria, boa-disposição e troca de sentimentos puros. Ouvem-se Sons Com(n)Sentidos!

Há momentos em que temos de fechar os olhos para entrarmos em mundos diferentes. Hoje [dia 12, quinta-feira] não foi preciso, ainda que, por momentos, os olhos se fechassem por emoção. Rodeio-me de pessoas especiais. Tão especiais que em breve voltarei para acompanhá-las em mais uma hora de alegria, boa-disposição e troca de sentimentos puros. Ouvem-se Sons Com(n)Sentidos!
As personagens desta minha história são utentes de Porto de Mós da Cercilei. Falo da Cristina, do João Bela, do João Baptista e do Bruno. Os olhos brilham ao som de cada nota musical, as palavras constroem poemas e saem livremente, sempre que o desejam.
Numa das salas da Academia de Música de Alcobaça (AMA) acontece magia duas vezes por semana, com estes jovens adultos. Os ‘rituais’ são vividos por todos. 
Dadas as boas vindas, é momento de tranquilizar deitados no chão, de baixo do piano, que Dalila Vicente, coordenadora da Área de Projetos Especiais da AMA, conduz com mestria. Ali uma outra lágrima solta-se, bem como sorrisos. Ao som de três músicas, de olhos abertos ou fechados, imaginam-se cenários. “Senti meninos a saltar na relva, a brincar no baloiço e a jogar ao pião”, diz o Bruno, o poeta do grupo. Já a Cristina, que gosta de elásticos para o cabelo, sentiu-se “feliz”.
Quase em vésperas do Dia dos Namorados, fala-se de amor. O amor de João Baptista pela Cristina é tão carinhoso. A sua mão ‘envergonhada’ procura a da menina de trança, enquanto a cabeça desliza até ao seu ombro. Ficam assim durante vários segundos, mostrando a felicidade que os envolve.
Amor. João Bela, que usa uma camisa em flanela, diz que amor é “carinho, felicidade, beijos na boca, dança e tocar viola”. Tocar viola porque prepara-se para uma serenata que vai fazer à sua Suzélia. 
O nosso poeta, que tem um sorriso do tamanho do mundo, diz que amor é uma “história de encantar” e “ficar apaixonado”.
A paixão surge também no momento em que Dalila Vicente se aproxima com o violoncelo, o instrumento que o Bruno mais gosta. Faz-se música e silêncio. Se no início o poeta não deixou fluir os movimentos, no final “tocou” uma bela melodia.
É ao som de Augusto Canário que acontece um pezinho de dança na sala da Academia de Música. Dalila Vicente e Cláudia Gomes, técnica de Educação Especial da Cercilei, também não resistem. Aproveito para tirar fotografias. Já José Eduardo Reis de Oliveira, contador de histórias alcobacense que acompanha também a sessão, bate palmas ao ritmo da música. O CD é de João Belo, pertencia ao seu pai, que faleceu há cinco anos e tocava acordeão. “Não o queria trazer porque não o quero estragar”, afirma o jovem de camisa de flanela.
A música é uma feliz terapia. É chegado o momento de atuar a solo e acompanhados no piano, João Bela envolve, com a sua performance, todos os presentes, digna de quem imprime música através da alma. Emocionada, Dalila Vicente diz: “Sabes João, tenho tanto orgulho em ti. Cada dia que passa tenho mais. Que bonito momento nos proporcionaste!”.
A carrinha da Cercilei já está estacionada à porta. Antes da partida, chega o momento dos conselhos, dos beijinhos e das despedidas. Saem felizes e conscientes que na próxima semana a professora Dalila os envolverá novamente com carinho e um enorme sorriso, lembrando que a música é a perfeita aliada de todos os dias.
A história ‘Música com gente especial’ só fica completa se lhe juntar os nomes do Renato, Ana Filipa, Miguel, António, David e Carina, os jovens adultos que compõem a outra ‘turma’ da Cercilei, que visitam semanalmente Alcobaça. Agora, sim, a história está completa!

AD Footer

Artigos Relacionados

Hélder Roque assume direção clínica das clínicas do Grupo H Saúde

Hélder Roque é o novo diretor clínico da Clínica das Olhalvas- Leiria, da Policlínica Central da Benedita e...

Orquestra Típica e Coral de Alcobaça voltou aos palcos três anos depois

Depois de cerca de três anos com a atividade suspensa, a Orquestra Típica e Coral de Alcobaça voltou...

Degustação de vinhos e sabores locais apreciada por 1 milhar de pessoas no Vimeiro

A “I Degustação de vinhos e sabores da terra”, evento promovido pelo Círculo de Arte, Cultura e Desporto...

Ana Pagará reconduzida como diretora do Mosteiro de Alcobaça

Ana Pagará foi reconduzida no cargo de diretora do Mosteiro de Alcobaça, para uma comissão de serviço de...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!