Quarta-feira, Agosto 17, 2022
Quarta-feira, Agosto 17, 2022

O saxofonista que nasceu para a música… por acaso

Data:

Partilhar artigo:

O alcobacense Mário Marques é doutorado em saxofone mas tomou contacto com o instrumento, aos 13 anos, quase por acaso.

O alcobacense Mário Marques é doutorado em saxofone mas tomou contacto com o instrumento, aos 13 anos, quase por acaso. A vontade surgiu por um “impulso coletivo”, conta o músico, que motivou um grupo de amigos a decidir experimentar aprender música. A escolha pelo saxofone não foi imediata e não houve “amor à primeira vista”. Primeiro experimentou o trompete e depois o trombone. E como “à terceira é de vez”, nunca mais largou o saxofone.

A aprendizagem do instrumento e de música fazia-se todas as tardes, depois de terminar as aulas “normais”. O músico teve a “sorte” de poder estudar diariamente com o maestro Álvaro Correia Guimarães, com quem “aprendeu e evoluiu muito”. Foi, aliás, o “mestre” que incentivou o saxofonista a prosseguir os estudos musicais no Conservatório Nacional de Música, em Lisboa, onde, aliás, chegou a dar aulas de música.

O músico foi o saxofonista solista do concerto de abertura da temporada da Banda Sinfónica de Alcobaça, que decorreu no Cine-teatro João d’Oliva Monteiro, no passado sábado. No concerto, Mário Marques apresentou ao público um misto entre duas linguagens muito próprias do saxofone: uma vertente clássica e outra mais ligada ao jazz.

Esta polivalência é transversal a toda a carreira. O saxofonista faz uma distinção entre a música feita como cultura e como entretenimento. “Uma não vive sem a outra”, esclarece o alcobacense, mas a cultura dá muito mais gozo. “É um desafio muito maior até do ponto de vista técnico”, uma vez que nos projetos em que se envolve é posto à prova muito mais frequentemente.

Para o futuro, o músico antevê o lançamento do próximo álbum de Tubax Duo, em conjunto com o também alcobacense Sérgio Carolino, e mais um trabalho do conjunto multidisciplinar Rondó da Carpideira. Este projeto vai fazer o concerto de abertura do IndieLisboa, um festival internacional de cinema.

Começou por acaso mas, hoje, Mário Marques é um dos mais conceituados saxofonistas do País. E, melhor, é de Alcobaça

AD Footer
spot_img

Artigos Relacionados

PSP da Nazaré detém homem pelo crime de violência doméstica

A Polícia de Segurança Pública (PSP) anunciou, esta quarta-feira, a detenção de um homem pela prática do crime...

Capotamento de veículo provoca um ferido em Alfeizerão

O capotamento de um veículo ligeiro de passageiros, ocorrido na manhã desta terça-feira, na curva junto à Pousada...

Tradição de Santa Susana recriou jogo de hóquei com… burros

A tradição ainda é o que era, pelo menos em Turquel. As comemorações em honra de Santa Susana,...

Jovens participam em ações de sensibilização e limpeza de praias na Nazaré

Arranca, esta terça-feira, o projeto "A Praia é nossa. O responsável és tu!, da Câmara da Nazaré, integrado...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!