Domingo, Agosto 14, 2022
Domingo, Agosto 14, 2022

Pedro Rilhó apresenta filme em Londres

Data:

Partilhar artigo:

O nome Pedro Rilhó pode não ser conhecido do público alcobacense mas, em Inglaterra, o cineasta acabou de apresentar o filme “Tender”, ou “Terno”, na versão traduzida.

O nome Pedro Rilhó pode não ser conhecido do público alcobacense mas, em Inglaterra, o cineasta acabou de apresentar o filme “Tender”, ou “Terno”, na versão traduzida. Trata-se, de acordo com o próprio, de uma curta-metragem melodramática com oito minutos sobre “um rapaz de 20 e poucos anos que, num fim de semana, visita a mãe”. Durante essa visita, mãe e filho “discutem desventuras e desgostos amorosos” e acontece que a mãe “está viúva há poucos anos” e o filho encontra-se “na fase final de uma relação”.

“Tender” é como que uma continuação temática da minissérie online, “Hope of Deliverance”. “Se esse projeto apresentava uma série de desencontros entre jovens londrinos, confrontando o protagonista com as suas frustrações existenciais e sexuais, este [“Tender”] procura encontrar uma forma de superar mágoas e de sarar feridas, num regresso ao ninho em ambiente rural”, acrescenta.

O alcobacense estudou na Universidade Moderna e, pouco depois, passou a residir em Londres, onde trabalha como assistente ou coordenador de produção em regime de freelancer, o que lhe permite “conhecer e reunir equipas, elencos e recursos para projetos autofinanciados de caráter mais pessoal”.

O irmão de Pedro Rilhó brinca com a sua filmografia apelidando-o de “Manoel de Oliveira inglês” por utilizar “planos longos de tons contemplativos”. No entanto, o realizador considera que se aproxima mais do trabalho de Woody Allen ou de Mike Leigh por apresentar “histórias agridoces” como é, aliás, a “vida em si”.

Por enquanto, o alcobacense aguarda os resultados de várias candidaturas a festivais de cinema em que se inscreveu e prevê disponibilizar online o filme no final do ano. No verão, Pedro Rilhó espera voltar a filmar um novo guião que já se encontra a “rascunhar” sobre “um retrato mundano focado em desigualdades sociais”.

O cineasta não põe de parte voltar a Portugal mas “depende da oportunidade”. Entretanto, vai trabalhando em Londres onde o mercado está muito mais “desenvolvido” e há mais recursos para a produção cinematográfica

AD Footer
spot_img

Artigos Relacionados

Instituições do concelho de Porto de Mós acolhem grupo de voluntários espanhóis

As instituições do concelho de Porto de Mós receberam, em julho, um grupo de 16 voluntários espanhóis. Vindos...

Edição da revista “Saúda” dedica seis páginas ao Município de Alcobaça

A mais recente edição da revista Saúda, das farmácias portuguesas, dedica seis páginas ao concelho de Alcobaça, com...

Quartel dos Bombeiros de Alcobaça equipado com telhado novo

Prosseguem a bom ritmo as obras de melhoramento do quartel dos Bombeiros de Alcobaça que recebeu, nas últimas...

Futsal: Ribaria volta a disputar a Divisão de Honra

A Ribafria está de regresso à Divisão de Honra distrital na próxima temporada. Os tefes foram convidados a...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!