Segunda-feira, Julho 4, 2022
Segunda-feira, Julho 4, 2022

PSP está há 60 anos ao serviço dos nazarenos

Data:

Partilhar artigo:

A Polícia de Segurança Pública tem a missão de “garantir a diferença de tudo e de todos”. E é isso que tem feito na Nazaré, desde o dia 9 de maio de 1956. O que significa que a esquadra da PSP na Nazaré comemorou 60 anos de existência esta segunda-feira.

A Polícia de Segurança Pública tem a missão de “garantir a diferença de tudo e de todos”. E é isso que tem feito na Nazaré, desde o dia 9 de maio de 1956. O que significa que a esquadra da PSP na Nazaré comemorou 60 anos de existência esta segunda-feira.

Se há seis décadas a Nazaré precisava de uma esquadra da PSP devido ao aumento sazonal de população, hoje ainda mais assim é. “A Nazaré está na moda e não é só no verão”, defende António Caroça, comandante da PSP da Nazaré. A vila tem uma população que ronda os 10 mil habitantes “mas de um dia para o outro podem estar 100 mil” na vila, acrescenta o polícia. 

A esquadra da PSP na Nazaré abriu portas em 1956 com um graduado e seis guardas. Seis décadas volvidas, o pessoal ascende aos 33 elementos, que diariamente mantêm a Nazaré num lugar seguro e agradável, tanto para os locais como para os visitantes. 

Este trabalho é feito principalmente “através de patrulhamento proativo nas ruas da vila”, explica o comandante. A ideia por trás desse patrulhamento passa pelos conceitos de “visibilidade e atenção”. Se os agentes da PSP forem vistos na rua, estarão a dissuadir a população de cometer eventuais crimes, considera o responsável. Por outro lado, o comandante, natural de Lisboa, abre as portas à população para partilhar qualquer tipo de informação sobre atividades suspeitas, já que só assim se pode “fazer um trabalho de proximidade”.

Na vila, o tipo de delito mais frequente é o “furto de interior de viaturas”. “De quando em vez há alguns suicídios no promontório” mas, de acordo com o comandante da esquadra, a Nazaré é uma “terra segura e tranquila”, mesmo durante os meses de verão em que o número de pessoas aumenta exponencialmente. 

Para comprovar esta tese, António Caroça aponta o Relatório de Segurança Interna, elaborado pelo Ministério da Administração Interna, do ano passado, que mostra uma diminuição do número de todo o género de crimes na Nazaré.

Com mais ou menos criminalidade, pode estar “seguro” de que a esquadra da Nazaré tudo fará para proteger pessoas e bens.

 

AD Footer
spot_img

Artigos Relacionados

Duas empresas de Alcobaça distinguidas como “Gazela 2021”

A construtora A.B. Inácio, LDA, sediada na Benedita, e a fabricante HC - Caixilharia LDA, localizada na Cela...

Aluno da Escola D. Pedro I conquistou 1.º prémio nas Olimpíadas da Cultura Clássica

António Maria Jorge, aluno da Escola Básica 2,3 D. Pedro I de Alcobaça, ganhou o 1.º prémio nas...

Futsal: Uma década de “ouro” coroada com o 25.º título

O Sporting revalidou o título nacional, no passado sábado, depois de vencer o Benfica (4-3) no terceiro jogo...

Vai uma “jogatana” de padel?

Pode parecer estranho, mas esta história sobre o padel começa a ser contada por um treinador de... futsal....

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!