Domingo, Novembro 27, 2022
Domingo, Novembro 27, 2022

Câmara de Alcobaça propõe consultas domiciliárias em parceria com SNS

Data:

Partilhar artigo:

A Câmara de Alcobaça vai desafiar o Ministério da Saúde a implementar um projeto de consultas ao domicílio para idosos e pessoas com mobilidade reduzida, através da criação de equipas médicas SOS, suportadas pelas autarquias e pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS).

 

A Câmara de Alcobaça vai desafiar o Ministério da Saúde a implementar um projeto de consultas ao domicílio para idosos e pessoas com mobilidade reduzida, através da criação de equipas médicas SOS, suportadas pelas autarquias e pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS).

“Se os municípios pagam metade do ordenado aos bombeiros das Equipas de Intervenção Permanente (EIP) e o Estado outros 50%, faria todo o sentido fazer a mesma parceria com o Ministério da Saúde através de uma equipa médica, constituída, numa primeira fase, por um enfermeiro e um médico”, que fizesse consultas ao domicílio a pessoas idosas ou com mobilidade reduzida”, adiantou o presidente da Câmara de Alcobaça. A sugestão de criação do projeto, no âmbito do SNS, foi apresentada por Paulo Inácio à ministra da Saúde, Marta Temido, durante a inauguração da Unidade de Saúde da Benedita, a 26 de junho, a que a governante presidiu.

Região de Cister - Assine Já!

O objetivo é “ter um tratamento de cuidados mais próximos com essas franjas da população em SOS, mas também que a equipa trate da marcação de exames e faça o acompanhamento dos doentes, evitando que, pelas suas dificuldades, muitos deles não compareçam a consultas regulares e agravem as suas patologias”, acrescentou Paulo Inácio. Convicto de que o projeto terá “ganhos, quer em termos económicos, quer da saúde das populações mais fragilizadas”, o chefe do executivo municipal acredita que, com a implementação do projeto, “as urgências ficarão mais desafogadas” e os “doentes desesperem menos nas urgências, onde podem até contrair novas doenças”.

“Transmiti à ministra da Saúde que Alcobaça está disponível para ser o concelho piloto do País a avançar com este projeto e a ideia foi bem acolhida”, adiantou o social-democrata, acrescentando que a autarquia vai “efetuar um levantamento das necessidades e estudar a forma de implementação no concelho”.

Paulo Inácio admite ainda que as consultas ao domicílio deverão ser condicionadas ao pagamento de uma taxa moderadora, “que evite o recurso abusivo ou indevido ao trabalho da equipa”, explicou. O projeto poderá estar alicerçado a uma linha telefónica do município para esse efeito.

A ministra da Saúde considerou ser “uma ideia a estudar” e que poderá, eventualmente, “vir a fazer parte de um futuro programa de Governo”, sublinhou Marta Temido durante o discurso inaugural da USF da Benedita.

AD Footer

Artigos Relacionados

Hélder Roque assume direção clínica das clínicas do Grupo H Saúde

Hélder Roque é o novo diretor clínico da Clínica das Olhalvas- Leiria, da Policlínica Central da Benedita e...

Orquestra Típica e Coral de Alcobaça voltou aos palcos três anos depois

Depois de cerca de três anos com a atividade suspensa, a Orquestra Típica e Coral de Alcobaça voltou...

Degustação de vinhos e sabores locais apreciada por 1 milhar de pessoas no Vimeiro

A “I Degustação de vinhos e sabores da terra”, evento promovido pelo Círculo de Arte, Cultura e Desporto...

Ana Pagará reconduzida como diretora do Mosteiro de Alcobaça

Ana Pagará foi reconduzida no cargo de diretora do Mosteiro de Alcobaça, para uma comissão de serviço de...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!