Ministra da Saúde inaugura USF da Benedita

A ministra da Saúde inaugurou, esta quarta-feira, a Unidade de Saúde Familiar (USF) de Santa Maria da Benedita. Durante a cerimónia, Marta Temido elogiou o esforço e a dedicação dos funcionários da unidade de saúde “que há muitos anos trabalham em condições que nem sempre são as melhores”.

A governante sublinhou que a obra é “o assinalar da possibilidade de o Serviço Nacional de Saúde progredir e se ir modernizando”. “É importante referir, que esta obra só foi possível porque houve a ajuda da Câmara”, lembrou a ministra, que aproveitou o momento para reiterar a necessidade da construção do novo hospital do Oeste, conforme apontou o presidente da Câmara de Alcobaça. “Quem decide a alocação de recursos tem de pensar que Portugal não acaba e começa em Lisboa. É um País relativamente pequeno, mas onde temos grandes assimetrias tanto a nível de rendimento, como das infraestruturas e dos recursos humanos”, declarou Marta Temido, parabenizando todos os beneditenses pela perseverança.

Por seu turno, Paulo Inácio sublinhou a importância da USF "que vem suprimir uma necessidade gritante que havia a nível de infraestruturas de cuidado de saúde primário”, revelando que o investimento "necessário para a saúde" também foi catalisador para requalificar toda a zona envolvente, projeto que já está elaborado pelos arquitetos responsáveis pela USF.

O autarca lançou ainda o repto de Alcobaça ser o primeiro município do País a ter, em parceria com o Ministério da Saúde, uma equipa de SOS de consultas domiciliárias preferencialmente para idosos ou com mobilidade reduzida. Essa equipa SOS, constituída por médico, enfermeiro e uma viatura, além do acompanhamento médico visa melhorar a articulação com os meios complementares de diagnóstico. Além disso, Paulo Inácio reforçou, junto da governante, o desejo de concretizar as obras de requalificação do Centro de Saúde de Aljubarrota.

O chefe do executivo municipal aproveitou ainda a presença da ministra para reclamar “encarecidamente” por obras de requalificação do IC2, “local onde têm ocorrido muitos acidentes”. Os protestos que estavam a ser preparados sobre o assunto poderão estar na origem do cancelamento, à última hora, da deslocação do primeiro-ministro à Benedita, o que causou algum desconforto entre os populares.