Domingo, Novembro 27, 2022
Domingo, Novembro 27, 2022

Chef da Mélvoa lidera cozinha com estrela Michelin em Londres

Data:

Partilhar artigo:

Dárcio Henriques arrisca-se a ter uma estrela Michelin em seu nome pelo trabalho no restaurante do luxuoso hotel The Lanesborough, em Londres.

Dárcio Henriques arrisca-se a ter uma estrela Michelin em seu nome pelo trabalho no restaurante do luxuoso hotel The Lanesborough, em Londres.

O chef da Mélvoa, União de Freguesias de Pataias e Martingança, que lidera aquela cozinha depois da saída do chefe executivo, ficará a saber no próximo mês se repete o feito de anos anteriores e leva novamente o restaurante à estrela do centenário Guia Michelin. “Se ganhar a estrela irá ter o meu nome”, resume Dárcio Henriques.

Região de Cister - Assine já!

Formado na Escola Profissional de Leiria, o melvoense procurou sempre evoluir na carreira. Essa ambição levou-o a emigrar, pela primeira vez, em 2013. Desde então, Dárcio Henriques já experimentou cozinhar em Paris, Shangai e Londres, onde vive atualmente com a mulher, Liliana Pedroso, da Maceira.

Terminou o curso em 2004 e trabalhou, até 2013, num restaurante na Batalha. Nessa experiência, foi percebendo que lhe faltavam os temperos do mundo e novos horizontes para os experimentar. O casal inscreveu-se num curso de inglês, “com o objetivo de partir para Londres”. Porém, umas férias em Paris alteraram o rumo da história. “Gostámos tanto que decidimos experimentar aquela cidade”, conta o chef, que foi para a capital francesa inicialmente sem Liliana, que à data era professora de cozinha no restaurante da EPL.

Diz de si que é um “português pelo mundo” e nem a aventura de viver na China, “onde 90% das aplicações de telemóvel não funcionam”, o demoveu de querer experimentar outras culturas, sempre com os olhos postos num lugar com estrela Michelin.

O casal foi desafiado a abrir o primeiro restaurante português em Shangai, mas a decisão não foi fácil. Estava em causa “uma cidade com quase 25 milhões de habitantes e do outro lado do mundo”. Depararam-se com cultura e língua diferentes, mas a maior barreira foi na cozinha, com a falta de ingredientes. A experiência na China durou um ano e meio e o casal resolveu regressar à Europa, desta vez retomando os planos iniciais de viver em Londres.

Na cidade que tem o metro mais antigo do mundo, Dárcio Henriques elogia as oportunidades de trabalho e a progressão na carreira que Londres possibilita. Na lista de coisas menos boas está “a falta de sol e o preço da habitação”, mas a surpresa para o melvoense “foi a boa aceitação e integração de várias culturas” na cidade.

Uma coisa é certa, “a aventura ainda não terminou”, garante Dárcio Henriques, que soma já três passagens por restaurantes com estrelas Michelin, em Paris, Shanghai e agora Londres.

AD Footer

Artigos Relacionados

Hélder Roque assume direção clínica das clínicas do Grupo H Saúde

Hélder Roque é o novo diretor clínico da Clínica das Olhalvas- Leiria, da Policlínica Central da Benedita e...

Orquestra Típica e Coral de Alcobaça voltou aos palcos três anos depois

Depois de cerca de três anos com a atividade suspensa, a Orquestra Típica e Coral de Alcobaça voltou...

Degustação de vinhos e sabores locais apreciada por 1 milhar de pessoas no Vimeiro

A “I Degustação de vinhos e sabores da terra”, evento promovido pelo Círculo de Arte, Cultura e Desporto...

Ana Pagará reconduzida como diretora do Mosteiro de Alcobaça

Ana Pagará foi reconduzida no cargo de diretora do Mosteiro de Alcobaça, para uma comissão de serviço de...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!