Sexta-feira, Julho 12, 2024
Sexta-feira, Julho 12, 2024

In memoriam Xavier Rodrigues (2004-2022)

Data:

Partilhar artigo:

Quando, hoje, de manhã, a minha Cidália me despertou para uma “notícia horrível”, lembrei-me imediatamente destas palavras de Fernando Pessoa. É uma maneira de interiorizar absurdos, mas que abre para outras dimensões. Por exemplo: como dizer a pais que um filho morreu?… Porque isso, num mundo racional, deveria ser uma impossibilidade. Na verdade, sempre soubemos que morrem os pais e os avós, os amigos e os irmãos mais velhos. Um filho é um prolongamento da vida de quem a dá, os pais. Como pode, pois, ser capturada tão antes do tempo? Não pode. Porque, na verdade, os nossos filhos apenas morrem para os outros, para aqueles que lamentam, mas que não são carne da mesma carne. Os nossos filhos estão agarrados a nós intrinsecamente, para a eternidade da nossa duração. Sempre olharemos para além da curva da estrada, esperando o milagre de superarmos o “não ser visto”. Basta, de resto, fechar os olhos e, entre lagrimas, ao princípio, amargas, mas, depois, suavizadas pela memória, tenho a certeza de que todos nós, mas sobretudo os pais, veremos / verão um Xavier eternamente jovem, “menino de sua mãe”, para sempre.

Por isso, meu querido Xavier, estejas onde estiveres, sejas ou não pó das estrelas, tu estás connosco, mas, sobretudo, estarás vivo enquanto um destes quatro corações continuar a bater: o da “mãe coragem”, o do pai lacrimoso, mas sempre agarrado à mais profunda esperança e os dos irmãos. Depois, seguirás o destino dos mortais, segundo as crenças de que cada um seja capaz.

De uma coisa fico contente: dobraste a curva da estrada como finalista, num ato de comemoração do quanto fizeste para seres bem-sucedido, partilhando rituais que, na sua imponderabilidade, fazem deste lugar, efémero por natureza, uma “Terra de Alegria”. 

Região de Cister - Assine Já!

Por mim, também vou continuar a olhar para além da curva da estrada… 

 

AD Footer

Artigos Relacionados

O Caminho da mudança

por vezes, pode parecer impossível mudar; mas isso acontece unicamente até “ser feito Teresa Radamanto Este mês apraz-me discutir a...

Obras de arte em pedra evocam Salgueiro Maia

As instalações da MVC – Portuguese Limestones serviram de palco a uma sentida homenagem a Salgueiro Maia, na...

Futebo de praia: Sótão goleia e mantém registo 100% vitorioso na elite

É certo que já tem presença confirmada, pelo segundo ano consecutivo, na fase decisiva da Divisão de Elite....

Futebol: U. Turquel volta às competições seniores da AF Leiria 14 anos depois

Em 2010, jogava-se num pelado em Turquel, e as infraestruturas não eram o que são hoje. A formação...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!