Quinta-feira, Fevereiro 2, 2023
Quinta-feira, Fevereiro 2, 2023

Estado dá luz verde a projeto de tribunal na Pederneira

Data:

Partilhar artigo:

O projeto de requalificação da antiga Casa da Câmara, na Pederneira, para instalar o novo Tribunal Judicial da Nazaré, recebeu luz verde do Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça (IGFEJ), que gere os recursos financeiros, patrimoniais e tecnológicos do Ministério da Justiça. O anúncio foi feito por Walter Chicharro na passada segunda-feira em reunião do executivo.

Este conteúdo é apenas para assinantes

Por favor, assine ou entre na sua conta para desbloquear este conteúdo.

A mudança do Tribunal das exíguas instalações na Rua Adrião Batalha para a Pederneira é uma batalha do executivo liderado pelo atual presidente da Câmara, que há cerca de cinco anos disponibilizou o edifício ao Ministério da Justiça “para dar dignidade ao Tribunal” e para “ajudar a dinamizar a Pederneira enquanto lugar mais antigo da Nazaré”.

A morosidade no processo, além das questões burocráticas, está relacionada com atrasos no protocolo que foi celebrado entre o instituto estatal e o município nazareno.

O projeto, que foi encomendado pela Câmara a um arquiteto externo, foi custeado pelo IGFEJ, que assumirá também os encargos com a obra, próximos dos 400 mil euros, disse Walter Chicharro ao REGIÃO DE CISTER.

Região de Cister - Assine Já!

A aprovação do projeto por parte do instituto permite agora ao município lançar o concurso público para a adjudicação dos trabalhos. “Tem sido um processo muito longo”, refere o edil, que não esconde a satisfação pelo avanço no processo que permitirá ao tribunal abandonar o rés-do-chão do edifício habitacional onde se encontra desde 1993. Walter Chicharro acredita que o tribunal na Pederneira deverá ser uma realidade no próximo ano.

Os termos do protocolo com o IGFEJ, que já tinham sido aprovados, por unanimidade, pelo executivo em 2020, estabelecem a cedência do edifício, em regime de comodato, por um prazo de 50 anos.
Na ocasião, o administrador do Tribunal da Nazaré, António Nolasco Gonçalves, reconheceu, em declarações à imprensa, tratar-se de “uma mudança essencial para garantir a continuidade deste juízo”, uma vez que as atuais instalações “não têm condições para o funcionamento dos serviços nem em termos de acessibilidade de pessoas com mobilidade reduzida”.

Os problemas com as instalações intensificaram-se desde o início da pandemia da covid-19. As limitações do espaço não permitiram cumprir as normas de distanciamento e segurança, levando a que alguns julgamentos fossem adiados ou realizados no vizinho Tribunal de Alcobaça.

A antiga Casa da Câmara da Pederneira terá sido construída no século XVI, quando a localidade era sede de concelho e pertencia à administração do Mosteiro de Alcobaça. O edifício funcionou como Paços do Concelho da Pederneira até 1855.

 

 

 

AD Footer

Artigos Relacionados

Associação de Monte de Boi tem um presidente… “ator”

É natural de Setúbal, mas ainda não tinha 1 ano de idade quando se mudou para o concelho...

Leiriense valoriza Chita de Alcobaça em marca de vestuário sustentável

A leiriense Inês Fonseca lançou recentemente uma marca de vestuário sustentável, a que deu o nome de Pandã,...

18 empresas da região distinguidas nos Wedding Awards 2023

A região viu 18 empresas serem reconhecidas, num total de seis categorias, na 10.ª edição dos Wedding Awards...

Hóquei: HC Turquel vence dérbi da região com Xavi(s) d’ouro

Vencer o dérbi diante da Biblioteca (7-5) já é bom, garantir a continuidade na liderança da Zona Sul...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!