Epadrc integra projeto nacional para sociedade justa e solidária

A Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Cister (Epadrc) integrou a Academia de Líderes Ubuntu, que pretende desenvolver e promover competências pessoais, sociais e cívicas da comunidade educativa. A meta é educar para a construção de uma comunidade mais justa e solidária. 

O programa de capacitação, criado em Portugal, tem por base a filosofia de origem africana “Ubuntu” que se traduz na expressão “Eu Sou porque tu És”. Desenvolvido a partir do modelo de liderança servidora e com a inspiração de figuras como Nelson Mandela, Martin Luther King ou Malala, o projeto assenta em cinco pilares: autoconhecimento, autoconfiança, resiliência, empatia e serviço. 

Apesar de ter raízes em África, a filosofia Ubuntu é de aplicação universal, constituindo uma plataforma de diálogo e de ação entre pertenças religiosas, étnicas, sociais ou culturais muito distintas. Com esta filosofia africana como base, a Academia de Líderes Ubuntu visa capacitar jovens com elevado potencial de liderança, provenientes de contextos de exclusão social ou com aptidão para aí trabalharem, com o objetivo de desenvolverem e consolidarem as suas competências de liderança e de serviço à comunidade, de modo a poderem vir a intervir nesses contextos, desenvolvendo projetos de inovação e empreendedorismo social. Em suma, o propósito é que no final deste programa estes jovens se afirmem como “agentes de transformação” no seio das comunidades em que se inserem.
A iniciativa insere-se no âmbito do plano de recuperação da aprendizagem do Ministério de Educação e está implementado em metade das escolas portuguesas.

Criar um projeto para trabalhar as competências pessoais, sociais e cívicas era uma ambição da Epadrc para este ano letivo. Todavia, a Direção da escola profissional optou por aderir ao projeto nacional, uma vez que “correspondia a todas as ambições”. Neste momento, estão cinco docentes a frequentar a formação, entre os quais a diretora da instituição de ensino. “Implementar um projeto que trabalhasse as capacidades sócioeconómicas dos estudantes já era uma ambição. A comunidade educativa da Epadrc tem especificidades e precisa de projetos que permitam revolucionar as relações interpessoais”, esclarece Paula Malojo ao REGIÃO DE CISTER. 

Na perspetiva da docente, o programa vai “enriquecer profundamente o trabalho desenvolvido na escola profissional”. Os cinco professores já participaram em dois dias de formação online e preparam-se para frequentar outros dois dias de “aulas” presenciais.  Posteriormente, serão eles os responsáveis por implementar o projeto na escola. “Vai ser realizada uma Semana Ubuntu, que vai consistir na realização de atividades, planeadas pelo programa, com os professores, alunos e pessoal não docente. Desta forma será partilhado o conhecimento adquirido nas formações”, esclarece a diretora. 

A Epadrc marcou presença no Encontro Nacional de Escolas Ubuntu, realizado a 8 de novembro, na Fundação Calouste Gulbenkian, e está confiante da pertinência do projeto. “Este programa pode revolucionar as relações interpessoais numa escola”, reitera Paula Malojo.