Funeral dos trabalhadores que morreram em Antuérpia realiza-se este sábado

O funeral dos três trabalhadores, dois beneditenses e um catarinense, que morreram, na semana passada, na sequência do desabamento de uma escola em construção em Antuérpia, na Bélgica, vai realizar-se este sábado.

O funeral de Carlos Quitério e de Cristiano Santos realiza-se este sábado, às 11:30 horas, na Igreja da Benedita. Os corpos estarão em câmara ardente na Igreja na Benedita a partir das 9 horas deste sábado. 

O corpo de António Rosado encontra-se em câmara ardente na Casa Mortuária de Santa Catarina este sábado a partir das 14 horas. O funeral está marcado para as 16 horas. O trabalhador, natural de Mata de Porto Mouro, tinha 57 anos.

Carlos Quitério, de 35 anos, foi a primeira vítima mortal a ser identificada. O beneditense tinha 35 anos e deixa um filho. Cristiano Santos, de 33 anos, também não resistiu ao acidente. 

Entre as vítimas mortais do acidente de trabalho está ainda António Rosário, irmão do proprietário da empresa. O trabalhador de construção civil, de 57 anos, residia em Mata de Porto Mouro, freguesia de Santa Catarina, no concelho de Caldas da Rainha.

O acidente foi desencadeado pelo colapso parcial do telhado do edifício em construção. As vítimas mortais, funcionários da Vaniplic, encontravam-se a fixar andaimes às fachadas laterais da futura escola quando ocorreu o desabamento e, segundo as autoridades, não tiveram possibilidade de reagir.