Junta termina requalificação da Casa Mortuária de Valado dos Frades

A obra de requalificação da Casa Mortuária de Valado dos Frades, uma intervenção de 10 mil euros suportados pela Junta de Freguesia, já está terminada.

O imóvel estava a funcionar há 20 anos e já apresentava diversos problemas, que se agravaram no último inverno, disse ao REGIÃO DE CISTER o presidente da Junta. Rui Pirralho fala em “graves problemas de infiltração”, decorrentes sobretudo do estado deteriorado em que se encontrava a claraboia do edifício.

A empreitada foi entregue a uma empresa local, depois de a Junta ter tentado solucionar com a colocação de silicone e com a limpeza das paredes. “Percebemos que não era suficiente para resolver o problema e pedimos uma vistoria”, relata o autarca, que descreve “outros problemas detetados”, nomeadamente ao nível da cobertura do edifício, em telhas de zinco. “A água da chuva infiltrava-se pelas paredes e foi tudo apodrecendo”, explica Rui Pirralho, que justifica assim a adjudicação da obra a uma empresa. “Temos sempre a preocupação em entregar os trabalhos a pessoas da terra”, sublinha o socialista, que lembra que o mesmo sucedeu com o campo de ténis e a ampliação do cemitério.

Além da intervenção no telhado, foi substituída a claraboia por uma mais moderna, elétrica e com melhor isolamento. “É um sistema com interruptor, que permite abrir e fechar e é muito útil para os dias quentes”, refere o presidente da Junta.

A intervenção na Casa Mortuária, que incluiu ainda a substituição das madeiras e a pintura interior e exterior, demorou cerca de dois meses. O custo da obra insere-se no orçamento daquela autarquia para 2021. “Para nós é muito dinheiro”, reconhece Rui Pirralho.

Enquanto decorreram as obras, foi utilizada a antiga casa mortuária no cemitério. O edifício agora requalificado já está em condições de funcionamento. Durante esta semana estão a ser recolocados os equipamentos no interior. “Se, infelizmente, falecer alguém, já poderá ser velado na Casa Mortuária”, refere o autarca.

O executivo de Valado dos Frades prepara-se agora para adquirir um veículo para os vários serviços necessários à Junta. “Temos de escolher um veículo pequeno, de forma a poder circular nas estreitas ruas de Valado dos Frades”, explica.

A viatura 4X4 vai custar 24 mil euros, suportados pelo empréstimo que a Junta de Freguesia vai contrair e pagar a cinco anos.

Apesar de ser financiada com o orçamento da Junta, a aquisição da carrinha está a ser acompanhada pelos serviços da Câmara da Nazaré, que auxiliaram nas questões administrativas e jurídicas necessárias para o empréstimo bancário.