MB Ceramics finta pandemia com coleção #vaificartudobem

Quando surgiu o desafio de desenhar um arco-íris com a mensagem “Vai ficar tudo bem”, Rita Belo estava longe de imaginar que era esse mesmo arco-íris que ia “salvar” a MB Ceramics. Aliás, a empresa de cerâmica decorativa e utilitária, sediada em São Jorge, acabou por ver a produção a crescer com o lançamento da coleção #vaificartudobem.

Fundada em 2016, a MB Ceramics exportava tudo o que produzia. “Até julho tínhamos a produção completamente cheia”, lembra a empresária. Com grandes expectativas de crescer o negócio este ano, em meados de março viu todas as encomendas serem canceladas. “No dia 16 de março regressei, à última hora, de Toronto e vejo encomendas canceladas, algumas que estavam prontas para carregar ficaram em armazém. No dia 18 não tinha uma única encomenda que não tivesse sido cancelada”, recorda Rita Belo.

Sem clientes e com a produção parada, viu-se obrigada a colocar a empresa em layoff. “Quando fui para casa comecei a entrar em desespero. A minha mãe quando me viu assim disse-me para ir para a fábrica fazer canecas”, conta. A partir daí, “não houve mãos a medir“.

Como havia muitas canecas de barro branco em stock, Rita Belo lembrou-se do tal arco-íris criado pelas crianças italianas. “Uma amiga disse-me que conhecia uma designer que já tinha desenhado um arco-íris para um livro infantil e depois de termos chegado a um consenso acabei por passá-lo para a caneca e pensei que podíamos vender aquilo tentanto ajudar”, conta a empresária. Parte das receitas, quer das canecas quer do livro, foram revertidas para os centros hospitalares de Coimbra e de Leiria. Foram angariados cerca de 800 euros, entregues em materiais de proteção.

A coleção #vaificartudobem, que se materializou num conjunto de seis copos de café, em ímanes, em canecas e em taças para cereais, chegou às mãos de personalidades mundiais, como o conceituado designer francês de calçado Christian Louboutin, que se deixou fotografar com uma caneca produzida pela MB Ceramics.

“Passado uma semana de termos lançado a coleção já estávamos a trabalhar a 100%”, informa Rita Belo, que entretanto precisou de contratar mais duas funcionárias. “A empresa acabou por ser exposta e acabámos por conquistar clientes nacionais.

Hoje em dia também já retomámos as encomendas com os nossos clientes internacionais”, acrescenta a administradora da empresa. Desde julho que o valor angariado tem sido reconvertido em bens de primeira necessidade para as famílias mais carenciadas, através da câmara de Porto de Mós e da CPCJ, à qual Rita Belo tambem pertence. 

As peças pintadas à mão que saem da MB Ceramics podem ser adquiridas online ou em lojas de norte a sul do País. É caso para dizer que na MB Ceramics, ficou mesmo tudo bem.