Não há melhor doce, mas há três menções honrosas

O júri da 20.ª Mostra Internacional de Doces e Licores de Alcobaça decidiu, esta quinta-feira, não atribuir o título de "Melhor Doce Conventual" a nenhum dos concorrentes e optar por premiar três pastelarias em concurso com menções honrosas. 

Entre os vencedores está o Atelier do Doce, que levou a concurso "Amor Meu", a Pastelaria Alcôa, premiada pela "Barriga de Freira", e a pastelaria Oportune Tempor, que concorreu com a receita do "Pão de Ló de Ovar". 

As monjas cistercieneses de Rio Caldo venceram a categoria de melhor compota com a iguaria de "Figo com Vinho do Porto". 

Entre os expositores de licores conventuais, o Licor de Singeverga destacou-se e foi galardoado com o "1.º Prémio de Qualidade". O licor de framboesa do projeto Abbatiale foi contemplado com uma menção honrosa. 

A 20.ª Mostra abriu portas esta quinta-feira, com a presença da secretária de Estado da Cultura, Ângela Carvalho Ferreira, que referiu estar honrada pelo convite do presidente do município, Paulo Inácio, para "cortar a fita de abertura de um evento tão ilustre para a cultura portuguesa".