Sabonetes Serradas crescem 60% na faturação em 2020

A produção de sabonetes naturais, pela mão de Amanda Venceslau, residente na Mélvoa, surgiu, em jeito de experiência, para tentar aliviar um problema de pele. Três anos depois da criação, a marca Serradas Sabão fatura 23 mil euros por ano.

O resultado é referente ao ano 2020 e representa um crescimento de 60% face ao ano anterior. As vendas online significam mais de dois terços do total e foram direcionadas a clientes de Leiria, Lisboa, Porto, Aveiro e Faro. As restantes vendas são da loja física na Maceira, que tem clientes de Leiria, Maceira, Alcobaça e Marinha Grande. 

Amanda Venceslau, de 40 anos, natural do Canadá, entrou no mundo dos sabonetes artesanais, em 2016, pela necessidade de encontrar forma de minimizar um problema de pele. “O meu filho tinha quatro meses e muito eczema e eu queria utilizar cremes com cortisona com menos frequência”, conta. À data, a empreendedora trabalhava na indústria de moldes e plásticos, como engenheira mecânica.

Esteve quase dois anos a fabricar sabonetes, experimentando diferentes receitas, e dava depois os produtos a amigos e familiares. Em casa, “e com a utilização continuada”, os efeitos foram evidentes. “A nossa pele estava mais saudável, menos irritada, com menos comichão”, testemunha Amanda Venceslau, que também sofre de eczema. Na ocasião, ainda pôs a hipótese de ser coincidência. “Ao fim de um mês, comecei a ver que a nossa pele já não tinha as manchas vermelhas, comichão e que já estava a parecer pele “normal”.

Sem ter ainda a certeza se era dos sabonetes que estava a ver a melhoria, continuámos a utilizar os sabonetes todos os dias”. Passados quatro anos, “a pele está saudável, sem manchas, sem comichões, sem borbulhas de água”.

Em 2018, abandonou o emprego e dedicou-se exclusivamente a produzir e vender sabonetes artesanais.“Extremamente hidratantes e cicatrizantes”, os sabonetes são produzidos de forma artesanal e com 100% óleos vegetais. As produções são feitas em pequenos lotes, sem conservantes e sem químicos sintéticos. São embalados em papel vegetal ou cartão.

Há 14 referências diferentes de sabonetes, entre as quais os apropriados para pele atópica ou outros problemas de pele. “Todos os sabonetes podem ser utilizados para peles normais e sensíveis”, explica Amanda Venceslau, responsável pela produção no ateliê da Maceira.

Na loja online, em www.sabaoserradas.com, são comercializados os sabonetes Serradas, mas também outros produtos de revenda, todos eles de origem nacional e resultado das parcerias com artesãos e produtores locais. Há champôs e condicionadores sólidos, pastas de dentes naturais, fio dental em fio de bambu, saboneteiras artesanais e até peças de crochê artesanais.

Amanda Venceslau nasceu no Canadá, onde os pais, da Maceira, estavam em emigrados. Aos 16 anos mudou para Portugal, onde se formou em engenharia mecânica, uma área bem diferente da que abraçou agora, natural... e mais perfumada.