Armazém da Elias & Paiva está à venda

O armazém da antiga fábrica Elias & Paiva encontra-se à venda por cerca de 270 mil euros. O prédio urbano, composto por rés-do-chão e 1.º andar destinado a indústria de cerâmica e logradouro, encontra-se abandonado desde 2001, depois da falência da empresa, que chegou a ter cerca de 300 funcionários e que não resistiu à crise que colocou em causa a sobrevivência do setor.

Com uma área de 7.960 m2, a fábrica foi colocada no mercado através da consultora GAIP, de Leiria. Contactada pelo REGIÃO DE CISTER, a empresa não revelou se recebeu propostas para a venda do imóvel, num processo que se arrasta há vários anos.

A Elias & Paiva foi uma das mais importantes cerâmicas de Alcobaça. Fundada na década de 1940, esteve na vanguarda daquela indústria durante décadas, tendo inclusivamente estado na origem da constituição, em 1965, da Sociedade de Porcelanas de Alcobaça (SPAL), que é hoje o maior empregador da região. O armazém que hoje se encontra abandonado, na freguesia da Maiorga, foi comprado pela empresa em 1969.

Na viragem do milénio, a Elias & Paiva atravessou momentos de grande instabilidade, com salários em atraso e incumprimentos com fornecedores, que levaram à insolvência da empresa. 

Por pagar ficaram, além dos salários, indemnizações aos antigos funcionários. Esta situação levou à realização de um protesto, em janeiro de 2002, com uma marcha lenta entre as instalações da fábrica e a casa de um dos administradores, em Valado dos Frades.