Quarta-feira, Julho 24, 2024
Quarta-feira, Julho 24, 2024

Basquetebol: João Grosso correu, fez manchetes e acabou a driblar

Data:

Partilhar artigo:

Começou aos 10 anos no atletismo do CRP A-do-Barbas, mas depressa integrou o voleibol no desporto escolar do Instituto Educativo do Juncal (IEJ). A estatura física imponente chamou a atenção do treinador de basquetebol do IEJ e João Grosso (Oliveirense) viria mesmo a juntar-se ao basquetebol.

Começou aos 10 anos no atletismo do CRP A-do-Barbas, mas depressa integrou o voleibol no desporto escolar do Instituto Educativo do Juncal (IEJ). A estatura física imponente chamou a atenção do treinador de basquetebol do IEJ e João Grosso (Oliveirense) viria mesmo a juntar-se ao basquetebol.

“O treinador disse para experimentar a modalidade e foi só mudar de espaço de treino”, lembra João Grosso ao REGIÃO DE CISTER, contando que naquela época chegou mesmo a praticar atletismo, voleibol e basquetebol em simultâneo. “Quando tive que começar a escolher entre as provas de atletismo e os jogos do IEJ optei por me dedicar ao basquetebol”, destaca o extremo.

Região de Cister - Assine já!

A aposta começou cedo a ser reconhecida e acabaria mesmo por jogar seis campeonatos da Europa, na Divisão B, entre os escalões de sub-16. sub-18 e sub-20. “No verão de 2013 cheguei a representar o País no Europeu de sub-18 e de sub-20”, relembra o juncalense. 

As boas épocas foram um forte trunfo e entre 2011 e 2013 acabaria por viver durante a semana no CAR Jamor, centro de treinos para atletas das seleções nacionais.”Essa experiência permitiu que no ano seguinte rumasse a Espanha e já estivesse habituado a viver longe de casa”, conta João Grosso ao REGIÃO DE CISTER, acrescentando que no fim da época acabaria por voltar a Portugal. 

Em 2013 assina pelo Dragon Force e após uma passagem pelo BC Barcelos e FC Porto junta-se à Ovarense, clube pelo qual chegou às meia-finais da 1.ª Divisão em 2018/19. “Éramos os underdogs do play-off, mas nessa época fui uma peça chave no esquema de jogo”, nota o extremo de 1,96m, que na última temporada jogou ao serviço da Oliveirense, vencendo a Taça Hugo dos Santos.

O extremo conta com 13 internacionalizações pela equipa principal da Seleção Nacional e não esconde o desejo de uma nova aventura no estrangeiro. “Gostava de jogar em França ou Alemanha, mas penso que o meu futuro próximo passa por Portugal”, sublinha o experiente jogador que esta época se viu impedido de jogar um mês devido a uma lesão.

O jogador, que conta ainda com a conquista da Supertaça Nacional em 2016 ao serviço do FC Porto, revê-se no estilo de jogo de Kawhi Leonard (LA Clippers). “Revejo-me na sua forma de atacar e na disponbilidade para defender”, justifica o juncalense. A dimensão é naturalmente menor em relação à NBA, principal liga profissional do mundo, mas o futuro avizinha-se de conquistas e títulos para João Grosso. 

Entretanto já renovou pela Oliveirense,

AD Footer

Artigos Relacionados

Município da Nazaré vence projeto nacional “O mar começa aqui”

O Município da Nazaré venceu o 1.º lugar nacional no projeto educativo "O mar começa aqui", promovido pela...

Hóquei: Turquelense José Filipe sagra-se campeão da Europa de sub-17

José Filipe (HC Turquel) sagrou-se, há instantes, campeão da Europa de sub-17 depois de Portugal golear a Espanha...

Teresa Coelho avança com candidatura à Federação Distrital de Leiria do PS

A nazarena Teresa Coelho é candidata a presidente da Federação Distrital de Leiria do Partido Socialista (PS) nas...

HC Turquel guarda o “9” por cinco anos em homenagem ao capitão

As chaves estão entregues e a camisola número 9 não será utilizada por nenhum jogador do HC Turquel...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!