Domingo, Agosto 14, 2022
Domingo, Agosto 14, 2022

Falar de saúde mental

Data:

Partilhar artigo:

De há um ano a esta parte, o número de pessoas com ansiedade, insónias e depressão aumentou, um pouco por todo o globo. As sucessivas manifestações no âmbito da saúde mental direcionam o enfoque das preocupações para um fenómeno que não é novidade, todos sabemos que a pandemia e os sucessivos períodos de quarentena e confinamento colocaram a descoberto uma problemática que urge atenção há muito. Sabemos que estes colocaram a descoberto, apenas a ponta do Iceberg.

A promessa de esperança trazida via inoculação trará imunidade de certo; mas, trará a saúde mental de volta? Esta é grande questão que se coloca. Sequencialmente a esta pandemia, viveremos uma outra que designaremos por “pandemia da saúde mental”? Vivemos dentro de sistemas existenciais nunca antes experimentados. As rotinas foram alteradas; colocámos em prática no quotidiano uma série de novos cuidados; vivemos com a constante preocupação de podermos ser contaminados. Tudo isto provoca uma sensação de risco iminente e permanente. As consequências são várias. A ansiedade é a mais preocupante. Vivemos ansiosos pelo trauma inerente à perda; pela indefinição constante; pela impotência…pelo desequilíbrio generalizado que nos deixa menos imunes, ao contrário do que gostaríamos. Sofremos desconcertados e desconcentrados, sem foco. Vários psiquiatras têm vindo a alertar que os quadros de ansiedade e depressão emergem em momentos como este. Mesmo quem nunca sofreu nenhum tipo de transtorno, pode apresentar um primeiro quadro. Existem ferramentas e técnicas para controlar a ansiedade. Uma delas é a folha de pensamentos. Escreva numa folha branca tudo o que lhe causa ansiedade. Não deixe nada por dizer. É um método simples que isolado pode até não ser suficiente, porém, pode iniciar a “desconstrução” da bola de neve que foi construindo até agora, devolvendo-lhe qualidade de vida e acima de tudo “sanidade”.

Não fique refém do medo. Faça frente ao que não pode controlar. Como? Diminuindo-lhe o impacto negativo. Permaneça atento aos sinais que o corpo lhe envia; mantenha-se informado e em equilíbrio integral.

AD Footer
Artigo anteriorReforçar a imunidade
Próximo artigoE depois da pandemia?
spot_img

Artigos Relacionados

Instituições do concelho de Porto de Mós acolhem grupo de voluntários espanhóis

As instituições do concelho de Porto de Mós receberam, em julho, um grupo de 16 voluntários espanhóis. Vindos...

Edição da revista “Saúda” dedica seis páginas ao Município de Alcobaça

A mais recente edição da revista Saúda, das farmácias portuguesas, dedica seis páginas ao concelho de Alcobaça, com...

Quartel dos Bombeiros de Alcobaça equipado com telhado novo

Prosseguem a bom ritmo as obras de melhoramento do quartel dos Bombeiros de Alcobaça que recebeu, nas últimas...

Futsal: Ribaria volta a disputar a Divisão de Honra

A Ribafria está de regresso à Divisão de Honra distrital na próxima temporada. Os tefes foram convidados a...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!