Quinta-feira, Maio 23, 2024
Quinta-feira, Maio 23, 2024

Parabéns, Região de Cister

Data:

Partilhar artigo:

Toda a imprensa, nacional, regional e local, é, e sempre foi, frágil

Gaspar Vaz

Em Alcobaça, ao longo dos seculos XX e XXI, existiram vários jornais: “A Voz dos Montes”, “A Bandeira da República”, “Ecos de São Martinho”, “Voz de Alcobaça”, “Comarca de Alcobaça”, “Ecos de Alcobaça”, “O Alcoa”, “Jornal de Alcobaça”… e o “Região de Cister”. (Embora quase não apareça nos motores de buscas, sei, até pelo que custou aos meus magros bolsos, que existiu também um efémero “A Semana Cisterciense”). Chegado a Alcobaça em 1988, tive ensejo de assistir ao nascimento do “Região de Cister” e, desde muito cedo, ser seu colaborador. Essa colaboração teve talvez o seu ponto mais significativo quando, enquanto responsável pela Escola Secundária D. Inês de Castro, primeiro, e pelo Agrupamento de Escolas de Cister, depois, o jornal escolar passou a ser distribuído com a edição do Região de Cister. Como em tudo, nada é consensual, mas estou convencido que os jornais escolares passaram a ter uma visibilidade muito mais alargada, assim como uma qualidade maior, sobretudo gráfica.


Toda a imprensa, nacional, regional e local, é, e sempre foi, frágil. Basta que nos lembremos dos títulos que já vimos desaparecer. Na verdade, além da pouca apetência que os portugueses têm para a leitura (a não ser para as temáticas desportivas e sensacionalistas), os mercados são pequenos e as empresas, quando existem, não alimentam publicidades e patrocínios suficientes para chegar às publicações locais. Por ter acompanhado sempre a história do Região de Cister, sei que as dificuldades também fazem parte da sua história. Ora, neste cenário, devemos lembrarmo-nos de quem, com grande paixão e sacrifício, continua a tornar possível este convívio. Em primeiro lugar, os jornalistas: esta gente trabalha muito, senhores. Mas deixem-me que faça uma saudação especial a um diretor a uma diretora, ao Joaquim Paulo e à Sara Vieira: eles vestiram a camisola, o cachecol, ficaram em mangas de camisa. Mas nunca venderam a alma. Por isso, hoje, ao celebrarmos os 30 anos deste digno jornal de toda a região de Cister, tenho de dizer também, depois da justa evocação do amigo Joaquim Paulo, Parabéns Diretora Sara Vieira!

AD Footer

Artigos Relacionados

Passeio de motas do CPAJ reuniu mais de duas centenas de participantes

O 2.º passeio solidário de motas e motorizadas antigas, organizado pelo Centro Paroquial de Assistência do Juncal (CPAJ)...

Futsal: CCRD Burinhosa faz história e vai lutar pelo título nacional de sub-19

A equipa de sub-19 do CCRD Burinhosa venceu o Benfica, por 5-4, no jogo da 'negra' das meias-finais,...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!