Quarta-feira, Fevereiro 28, 2024
Quarta-feira, Fevereiro 28, 2024

Região perdeu seis balcões de instituições financeiras

Data:

Partilhar artigo:

Durante o primeiro trimestre de 2023 encerraram no concelho de Alcobaça, pelo menos, dois balcões de instituições bancárias, nomeadamente o balcão do BPI, em Alcobaça, e o balcão do Santander Totta, em Pataias. Este último que, de resto, foi o primeiro a abrir naquela freguesia e que estava em pleno funcionamento há 42 anos.

O número de balcões em funcionamento acentua uma diminuição que já tem vindo a ser notada nos últimos anos. Segundo os dados da Associação Portuguesa de Bancos (APB), entre 2021 e 2020, os três concelhos da chamada região de Cister perderam quatro balcões, passando de 44 para 40, sendo que em todos os concelhos houve, pelo menos, um balcão a encerrar.

No concelho de Alcobaça, havia, em 2021, 21 balcões em funcionamento, menos dois do que no ano anterior: quatro da Caixa de Crédito Agrícola, três balcões BIP, três do Millennium BCP, três da Caixa Geral de Depósitos, dois do Novo Banco, dois do BPI, dois do Santander Totta, um balcão CTT e outro do Montepio. Face a 2020, fechou um balcão do Santander Totta e outro do Montepio.

Região de Cister - Assine Já!

O concelho da Nazaré perdeu um balcão (Santander Totta) de um ano para o outro. Se em 2020, existiam nove, no ano seguinte o número reduziu para oito. Dessa forma, no território nazareno havia oito balcões abertos ao público: Caixa de Crédito Agrícola (dois), BIC (um), Millennium BCP (um), Montepio (um), Caixa Geral de Depósitos (um), Novo Banco (um) e BPI (um).

No caso do concelho de Porto de Mós também houve uma quebra de 2020 para 2021. Se no primeiro ano em análise, o município tinha 12 balcões para satisfazer as necessidades da população, no segundo ficou com menos um: o Santander Totta.

A Caixa de Crédito Agrícola, com quatro balcões, continua a ser o mais representativo no concelho, seguindo-se o BIC (um), Millennium BCP (um), Montepio (um), Caixa Geral de Depósitos (um), Novo Banco (um), BPI (um) e Santander Totta (um).

Desta análise, importa destacar o facto de o Santander Totta ter sido a instituição bancária que mais balcões fechou na chamada região de Cister. Se entre 2020 e 2021, a instituição perdeu três balcões, é certo que o número sobe para quatro, contabilizando o encerramento do balcão de Pataias já no decorrer do presente ano.

A linha descendente nos concelhos de Alcobaça, Nazaré e Porto de Mós foi também acompanhada no panorama distrital, em que houve o encerramento de 15 balcões de um ano para o outro. Em 2020, estavam abertos ao público 210 balcões, ao passo que, no ano seguinte, o número reduziu para 195. A nível nacional, é verificada a mesma situação, já que, no intervalo de tempo entre os dois anos, fecharam portas 297 balcões. Em 2020, 3.827 balcões respondiam às necessidades de todo o País, ao passo que no ano seguinte, o número baixou para 3.530.

É caso para dizer que se prevê que o futuro continue a ser de mais… encerramentos.

AD Footer

Artigos Relacionados

Ciclismo: João Letras vence prova da Taça de Portugal de masters

João Letras (Grupo Parapedra/Dinazoo/Riomagic/CRP) esteve em plano de evidência ao vencer a primeira prova pontuável da Taça de...

Futebol: Ginásio vence Beneditense na estreia do novo treinador

O Ginásio venceu o Beneditense, por 1-3, na estreia de Luís Lopes no comando técnico dos azuis. Ao intervalo,...

Futsal: Juncalense sagra-se campeão da Divisão de Honra de iniciados

Os iniciados do Juncalense festejaram, este sábado, a conquista da Divisão de Honra depois de derrotarem o Telheiro...

Futsal: CRP Ribafria conquista título distrital de juvenis

A equipa de juvenis do CRP Ribafria sagrou-se campeã distrital depois de ter vencido na receção ao CCRD...

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!