CIMCA arranca no domingo com 17 agrupamentos musicais

O Concurso Internacional de Música de Câmara “Cidade de Alcobaça” (CIMCA) começa este domingo, com a receção e sorteio dos participantes, e termina no próximo dia 27, com um concerto de laureados. A concurso vão estar 17 agrupamento musicais, 11 na categoria sénior e seis na categoria júnior.

Vão juntar-se em terras de Cister músicos de Portugal, Espanha, Irlanda do Norte, Rússia, Bulgária, Polónia, Brasil e Coreia do Sul, com a presença de cerca de 50 músicos, divididos entre as duas categorias (Júnior e Sénior). "É com muita honra que conseguimos, mais uma vez, viabilizar este concurso, que é de todas as atividades da Banda de Alcobaça a que tem uma propensão internacional mais acentuada", referiu Rui Morais, presidente da Banda de Alcobaça, na apresentação do evento, que decorreu esta segunda-feira, no Cine-teatro de Alcobaça. Na ocasião, Paulo Inácio, presidente da Câmara de Alcobaça, considerou que "o CIMCA vai reafirmando Alcobaça com a tradição da música clássica e na excelência destes eventos".

Além do Cistermúsica, a 4.ª edição do CIMCA conta, pela primeira vez, com a parceria do Festival do Estoril e soma a segunda parceria internacional, juntando ao Festival Internacional de Música de Câmara de Sttellenbosch (África do Sul) o Festival Internacional de Música de Maputo (Moçambique). "Argumentos mais do que suficientes para manter a diversidade de concorrentes, vindos de todo o mundo", sublinhou António Rosa, presidente do Júri e diretor artístico do CIMCA. 

Além de António Rosa, da Orquestra Sinfónica do Porto, integram o júri António Saiote, professor da Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo, no Porto, Jonathan Luxton, da Orquestra Gulbenkian e na Escola Superior de Música de Lisboa, Luís Magalhães, da Universidade de Stellenbosch, na África do Sul; Miquel Bernat, que trabalha com o Drumming em Portugal, dando aulas no Porto e em Barcelona e, por último, Vicente Chuaqui, professor de violoncelo no Conservatório de Música do Porto.

Organizado pela Banda de Alcobaça e pela Câmara, com produção da Academia de Música de Alcobaça, o evento tem como objetivo divulgar a Música de Câmara, premiando o esforço, o talento e a criatividade dos participantes. Orçado em cerca de 38 mil euros, o CIMCA vai atribuir prémios financeiros na ordem dos 18 mil euros.