Hóquei: Tiago Mateus faz história pelo HC Turquel

Tiago Mateus era um menino de apenas 16 anos quando se estreou pela equipa principal do HC Turquel numa derrota diante do Valongo (2-4) a 10 de outubro de 2015.

Apesar de ter jogado apenas dois minutos, o “sonho” do menino não ficou por ali e cinco anos depois, já escreve história na aldeia do hóquei ao tornar-se aos 22 anos no mais jovem jogador a completar uma centena de jogos pelo clube da aldeia do hóquei (128).

“O meu sonho sempre foi fazer parte da equipa principal e poder fazê-lo desde tão cedo é algo que me deixa extremamente feliz”, assevera Tiago Mateus, que se estreou a marcar pelo clube do coração no triunfo sobre o RHC Wolfurt (8-3), na 2.ª mão da ronda preliminar da Taça CERS, a 28 de novembro desse ano.

Já no principal escalão nacional o primeiro tento foi na goleada sobre o HC Braga (7-1), mas para a memória ficou também o hat-trick ao candidato OC Barcelos (4-4) na temporada passada. A um tento de chegar às três dezenas de golos pela equipa principal, o hoquista recorda ainda o periodo em que pertenceu à claque Brutus e como é festejar agora com a claque, mas da parte de dentro.

“É uma sensação incrível festejar junto dos adeptos que fazem do HC Turquel uma verdadeira família”, atira. Tiago Mateus cresceu já em cima dos patins e de stick na mão, ou não fosse criado na aldeia do hóquei, e foi no HC Turquel que fez todo o percurso na formação e também no escalão sénior.

Ainda assim, o turquelense revela que já recusou convites, alguns dos quais “tentadores”, mas prevaleceu sempre o amor ao clube do coração. “Nunca me arrependi de ficar”, salienta.

Apesar da tenra idade, Tiago Mateus não descarta trilhar a carreira apenas em Turquel e conta que é frequentemente questionado se será o sucessor dos manos André e Vasco Luís, que fizeram toda a carreira como jogadores do clube. “Gostava muito, mas tanto o André como o Vasco deixaram a fasquia muito elevada”, sustenta, afirmando que o capitão Vasco Luís, com quem partilha balneário, é uma das referências na modalidade.

A um mês de soprar as velas dos 23 anos, o jovem conta que tem o sonho de marcar o golo decisivo na final da Taça WSE ou da Taça de Portugal disputada, claro está, no pavilhão do HC Turquel e festejar a conquista junto da claque da qual já fez parte.

Por enquanto, o objetivo passa por ajudar o clube a tentar permanecer na 1.ª Divisão e chegar às duas centenas de jogos pelo clube do coração. Sempre na 1.ª Divisão.