Nazaré e falcões inspiram livro do fotógrafo Eduardo Barrento

Eduardo Barrento escolheu a vila da Nazaré como “poiso” para observar o comportamento das aves que deram origem à sua mais recente obra, intitulada “O Sítio dos Falcões - Histórias de Sobrevivência”, apresentada a 15 de dezembro na Biblioteca da Nazaré.

Natural de Ourém, mas radicado em Alcobaça há mais de uma década, o fotógrafo iniciou carreira como fotojornalista desportivo depois de descobrir a paixão pela fotografia durante a formação académica em pintura na Faculdade  de Belas Artes da Universidade de Lisboa. Durante cinco anos acompanhou a rotina de três aves (o falcão peregrino – ave mais rápida do mundo, o falcão peneiredo e as gaivotas) e a aventura começou no âmbito de um possível projeto fotográfico para a National Geographic Portugal. Contudo, a publicação do material não foi viável e foi aí que surgiu a ideia de compilar o trabalho num livro de autor. 

“Há muita pesquisa envolvida, a nível de rotinas, comportamentos, limites e riscos. São muitos meses de observação, muita paciência e, por vezes, torna-se difícil manter a motivação”, revela o autor ao REGIÃO DE CISTER. 

Desta feita, o fotógrafo, que já se considera um verdadeiro alcobacense, escolheu como cenário a vila da Nazaré e Sítio, uma vez que esta “é a praia que recorda a infância e possui uma luz única, bela e peculiar”. E nem o risco enfrentado pelo difícil acesso às zonas de nidificação das aves demoveu o autor de cumprir a sua missão. 

O talento fotográfico de Eduardo Barrento não passa despercebido e para além de vários trabalhos publicados em revistas e jornais nacionais e internacionais, é também artista plástico. De resto, venceu, em 2016, o prémio de Fotógrafo da Natureza do Ano com a fotografia que vigora na capa do livro agora lançado. 

Este é o primeiro trabalho literário do fotógrafo e conta com apenas 200 exemplares que podem ser adquiridos através da página Facebook do autor pelo preço de 30 euros. 

Para o próximo ano, Eduardo Barrento prepara o lançamento de uma coletânea de fotografias das ondas gigantes da Nazaré. Num futuro próximo, será a vez de Alcobaça ser o “cenário” principal numa obra que promete reunir documentos gráficos sobre a fauna e flora da cidade de Cister.