Nazarena cria projeto “Nazaré Imersiva” em parceria com Universidade Lusófona

“Paisagens Marítimas de Portugal & Media Imersivos: Nazaré Imersiva” é o nome do projeto exploratório de produção e avaliação de experiências imersivas sobre a Nazaré, desenvolvido pela nazarena Célia Quico, em parceria com a Universidade Lusófona.

A base do projeto é a coleção de fotografias estereoscópicas de Álvaro Laborinho do início do século XX, que pertencem ao Museu Dr. Joaquim Manso da Nazaré. As chapas em vidro foram digitalizadas e inseridas nesta experiência imersiva que transporta a Nazaré do princípio do século XX até uma realidade futura e imaginada.

Com o objetivo de desenvolver e testar experiências imersivas de trechos da costa portuguesa, propõe-se a produção de novos conteúdos analógicos e digitais, bem como respetivos suportes e materiais expositivos, nomeadamente um vídeo de realidade virtual (RV) em 360 graus; uma aplicação interativa para o vídeo 360 graus; um website de apoio ao projeto; um dome para experiências partilhadas de RV e diversos materiais expositivos (telas panorâmicas impressas, suportes para exibição, cartões estereoscópicos impressos para visores estereoscópicos).

Dar a conhecer a coleção de fotografias estereoscópicas da Nazaré de Álvaro Laborinho, captadas entre 1913 a 1932; re-mediar e inovar dando novos usos a fotografias estereoscópicas com 100 anos, em particular, ao produzir um pacote inovador de conteúdos imersivos analógicos e digitais; desenvolver e avaliar diferentes modos de experienciar RV; desenvolver e avaliar uma solução expositiva de baixo custo, fácil de montar, transportável e reutilizável são os objetivos do projeto. É ainda intenção produzir e disseminar resultados no contexto académico, contribuindo diretamente para o projeto muSEAum e, ainda, para o laboratório CICANT Early Visual Media e o futuro CoLab na área dos Museus e Herança Cultural.

A primeira demonstração deste projeto exploratório decorreu no átrio da Biblioteca da Universidade Lusófona.