Sábado, Fevereiro 4, 2023
Sábado, Fevereiro 4, 2023

Passadeira

Um… dois… mil e vinte e três

Existem duas coisas que, a meu ver, marcarão o ano que está mesmo, mesmo quase a acabar: as expectativas que tínhamos e as desilusões que tivemos. Sendo verdade que em Alcobaça foi um ano com muita coisa a acontecer, a nível recreativo, desportivo e cultural, nem por isso podemos deixar de pensar que também aqui chegaram os efeitos de uma guerra que por muito que me digam o contrário, não creio ser nossa; e da ganância, essa sim (muito mais...

Futebol sem bola

Uma das maiores curiosidades do nosso país, é ele se pequeno em dimensão, mas grande em contrastes. Mesmo aqui, em Alcobaça, eles são muitos. Que o digam quem estende a roupa ao fim da tarde, porque “hoje já não chove”, mas depois, ao acordar fica com a cabeça toda molhada do humor grosso da chuva que cai marquise dentro, enquanto nós mandamos a roupa ao calhas para os tabuleiros, lamentando o tempo perdido. Ou então, na diferença entre uma cidade que...

Regresso às aulas

É aquela altura do ano em que nós, pais, ficamos aliviados de tempo para trabalharmos ainda mais (há que alimentar a máquina fiscal), com a...

Dentro de nós

A guerra, capitaneada por políticos e seus interesses "geoestratégicos", também é culpa nossa. Somos nós, tal como na França de Napoleão, que acreditamos que existe uma...

A cápsula do tempo

Aqui em Alcobaça, no Portugal que não se educa, nem se governa, os professores bibliotecários expõem o tempo, passado, presente e o seu futuro, nas...

Alcobaça Hoje

Ao contrário do que a minha querida esposa disse quando me apresentou à vasta multidão que se juntou para ver o regresso dos (Amália) Hoje...

Roadrage

É uma expressão inglesa que define aquela carga de nervos e ansiedade que nos torna agressivos ao volante dum carro. Começo o artigo por pedir desculpa....

Carnaval em tempo de guerra

Apesar de alguns “militares” de fantasia no Rossio de Alcobaça, aqui a luta era muito mais benfazeja que a vergonha e a matança que invade...

Ir aos correios

Quando a gente olha para um gráfico, quando um político desenrola um papel, cometemos, desde logo, a desumanidade de não pensarmos que dentro dessas linhas...

Terra de Paixão

E que paixão é essa? É simples. O maior potencial, nem sempre aproveitado, de Alcobaça é o amor pela terra de muitos dos seus habitantes. De...

Pelouro da felicidade

Para começar: nesta coluna não quero dizer mal de Alcobaça, mas, sem dúvida, que a nossa cidade seja cada vez melhor. Adiante, penso que nos equivocamos quando conjugamos o verbo “ser feliz”. Ninguém é completamente feliz. Por isso, devemos sempre ter o cuidado de não usar o verbo ser, mas o verbo estar. Estar feliz está ao nosso alcance. Ser feliz...nem...

ALCOA + BAÇA

Muitas das grandes cidades do mundo foram construídas à “beira-rio”: Nova Iorque-Hudson; Moscovo-Moscou; Paris- Sena; Londres-Tamisa. Em Portugal, Lisboa-Tejo e Porto-Douro. Não é necessário um curso superior de engenharia para certificar estas escolhas: os rios permitiam a livre circulação de pessoas, bens e serviços e, em alturas menos cosmopolitas, a subsistência através da pesca e da agricultura. Peguemos então...

Nascer em Alcobaça

Eu não nasci em Alcobaça. Nem eu, e ao que sei, nem a maior parte dos meus amigos e familiares aqui em Alcobaça. Salvo raras exceções, a maior parte da “minha geração”, que tem laços profundos com Alcobaça, teve de ir nascer à Nazaré, à Marinha Grande, a Leiria, às Caldas. Parecendo que não, isto diz muita coisa desta...

Alcobaça, Ena pá 2022

Quando vim morar para Alcobaça “definitivamente” (há cerca de cinco anos), dizia maravilhas da cidade. Era até chato com isso, como muitas vezes me relembraram. Há sempre esta necessidade parva de pormos o entusiasmo dos outros em sentido. Uma vez em Leiria, alguém me disse: “estás apaixonado, isso passa-te.” Referia-se, obviamente, à cidade, porque as pessoas, essas, amam-se sempre....

Ginásio Clube Vacinalça

Dia 16 de Junho dirigi-me ao Gimnodesportivo de Alcobaça para “levar” a primeira dose da vacina contra a covid-19. Estavam meia-dúzia de pessoas à porta e, à falta de qualquer informação em contrário entrei, pois estava na hora marcada: 11:31. A senhora da segurança no local logo me pediu para aguardar lá “fora” porque havia algum atraso. Assim o fiz,...

Para que serve a arte?

Para que serve seja o que for, nos dias de hoje, senão para nos dividir, para nos pôr uns contra os outros, para (nos) ofendermos, para (nos) apoucarmos, para nos atomizar ainda mais até que toda a gente se fragmente de tal forma, que os nossos poros voem letais por todo o lado, tal qual bomba colada ao peito...

Cortinado de banho

Quem não se lembra da cena do Karate Kid em que o protagonista se mascara, no Halloween, de “chuveiro” e manda uma valente mangueirada de água, cabeça abaixo, ao vilão, antes de lhe beijar a namorada dentro do conforto da sua “fantasia”? Pois aí está uma ideia muito fixe para adicionar às máscaras (cirúrgicas) e ao gel de mãos que...

Comprar droga

Outro dia, apeteceu-me. Telefonei a uma pessoa que conheço e combinei com ela. Fui às compras e depois fui lá ter. Ali, nas traseiras do Mosteiro, sobre o olhar altivo e novo-limpo de D. Afonso Henriques, liguei outra vez e disse-lhe: estou à porta. Ela estava lá dentro, mas veio a mãe abrir. Passou-me dois sacos, paguei em dinheiro e...
AD Footer
Região de Cister - Seja Assinante!

Aceda ao conteúdo premium do Região de Cister!